Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Governo do Estado e instituições firmam parcerias por ações de sustentabilidade

Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Em continuidade às ações iniciadas no último dia 22, Dia Mundial da Água, o governador Marconi Perillo, os secretários de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Leonardo Vilela, e da Agricultura, Antônio Flávio de Lima, e instituições parceiras, assinaram, na tarde de hoje, no Auditório Mauro Borges do Palácio Pedro Ludovico Teixeira, atos de cooperação técnica sobre ações que proporcionem sustentabilidade e ajudem a preservar os recursos hídricos de Goiás. Os principais termos, segundo Leonardo Vilela, referem-se ao Goiás Irriga Sustentável e ao Projeto Isca Viva Luiz Alves do Araguaia, entre outros.
O Goiás Irriga Sustentável surge por meio de cooperação operacional entre Semarh, Seagro, Emater, Faeg, Fieg, OCB-GO e Fundepec–Goiás, em que a Seagro será responsável por executar um cadastro sobre os irrigantes do Estado. Denominado Cadastro Estadual dos Usuários de Recursos Hídricos, constará informações sobre pessoas físicas ou jurídicas, especificamente irrigantes, que irão alimentar um banco de dados para servir de base para elaboração do Plano Estadual de Recursos Hídricos. Por meio do cadastro, será possível obter informações sobre áreas irrigadas e técnicas utilizadas para a irrigação.
O Projeto Isca Viva Luiz Alves do Araguaia propõe a construção do primeiro Centro de Reprodução de Peixes da Bacia do Rio Araguaia, com espécies nativas. O intuito é o de que a comunidade ribeirinha seja responsável pela reprodução dos peixes chamados iscas-vivas e os repasse aos pescadores que vivem diretamente do apoio à pesca esportiva na comunidade de Luiz Alves do Araguaia. “Dessa forma, ganham os ribeirinhos que poderão vender esses peixes e ganha a pesca esportiva. Ganha, principalmente, o meio ambiente, porque minimiza a pressão de captura de peixes nativos locais”, disse Leonardo. O valor projetado de investimentos é de R$ 2,6 milhões.
Como parte dessas ações, foi lançado o livro Legislação de Recursos Hídricos do Estado de Goiás, que é uma compilação dalegislação referente aos recursos hídricos goianos e tem por objetivo divulgar e discutir a evolução da legislação goiana das águas, além de orientar sobre o uso da água. O livro estará à disposição dos estudiosos do setor hídrico. Foi lançado, ainda, um Curso de Capacitação em Gestão de Recursos Hídricos Para os Gestores Públicos Municipais. Voltado para representantes dos municípios, o curso será promovido pela Agência Nacional de Águas, em parceria com a Semarh e o Ministério do Meio Ambiente. Capacitará aproximadamente 50 pessoas e está previsto para o segundo semestre de 2012.
Mais uma ação, o Plano Nacional de Recursos Hídricos, segue os preceitos da Lei Federal 9.433, que instituiu a Política Nacional de Recursos Hídricos em todos os estados brasileiros. O objetivo do plano será o de consolidar um documento estratégico para o desenvolvimento do aproveitamento dos recursos hídricos do Estado, por meio de um plano em que serão propostas medidas estruturais capazes de preparar o Estado para o futuro. De acordo com Leonardo, em no máximo dois anos, a Semarh apresentará estudos que detalhem o potencial de Goiás na utilização racional da água. Durante a solenidade, 32 veículos (28 camionetes e quatro carros de passeio) foram entregues, simbolicamente, à Semarh. Eles serão utilizados para dar suporte às ações de licenciamento e de fiscalização da Secretaria.
Em discurso, o governador agradeceu à senadora Lúcia Vânia, presente no evento, pela destinação de R$ 5 milhões provenientes de suas emendas parlamentares aos projetos assinados na tarde de hoje. “Além da senadora, agradeço ao ambientalista Washington Novaes (também presente no evento) pela criação do projeto do Museu da Água. Ao procurar a senadora Lúcia Vânia, de pronto ela se dispôs a alocar parte dos seus recursos como parlamentar para a viabilização desse projeto. E me disse, agora há pouco, que se esses recursos forem insuficientes, ela está disposta a buscar mais. Agradeço ainda ao secretário Leonardo por ter buscado o melhor encaminhamento para a viabilização desses projetos tão importantes”, disse.
O Museu da Água, que teve projeto anunciado durante a solenidade, funcionará como centro difusor de informações e de educação ambiental. “Um museu contemporâneo, dotado de todos os recursos tecnológicos e artísticos para envolver, comover e mudar nossa consciência sobre a água, este bem finito. Uma obra que nasce impressionante, sob a inspiração e a coordenação do jornalista Washington Novaes e a curadoria artística do internacionalmente premiado artista plástico Siron Franco. Será um espaço ornamentado com as poesias do grande poeta Manoel de Barros, que cedeu poemas seus relacionados à água, que serão usados em linguagem digital, impressa, radiofônica, em camisetas, para buscar uma educação ambiental lúdica”, acrescentou Marconi.
Ele agradeceu a todas as instituições parcerias nos projetos, reiterou a importante missão de um governo de preservar os recursos hídricos e aproveitou para a agradecer e se despedir do secretário Leonardo Vilela, que deixa a pasta no próximo dia 28 para concorrer às eleições deste ano. “Leonardo conclui o quarto mandato como secretário de Estado. E parabenizo-o pelo amor e devotamento a tudo o que fez. Nos despedimos do secretário Leonardo muito satisfeitos com o trabalho realizado por ele, e com o legado que ele nos deixou, com a certeza de que continuará colaborando com todas essas ações, mesmo não estando mais à frenteda Semarh”, declarou.
Gabinete de Imprensa do Governador