Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Governo anuncia novos contemplados pelo programa Bolsa Universitária

Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Foto: Lailson Damazio
Em parceria com a Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), o governo do Estado divulgou, na manhã de hoje, a relação dos novos estudantes contemplados pelo programa Bolsa Universitária. Conforme o governador Marconi Perillo havia anunciado em agosto de 2011, 10 mil estudantes serão beneficiados este ano em todo o Estado. Dentro deste grupo, mil estudantes receberão bolsa integral, destinada aos que comprovarem renda familiar de até um salário mínimo e meio. Eles devem se inscrever em março para a seleção das bolsas integrais. Os outros nove mil estão sendo contemplados com bolsas parciais. O valor inicial do benefício é de até R$ 300. Ele pode chegar até R$ 500 de acordo com o desempenho do estudante durante o curso. Doravante, as inscrições ao programa Bolsa Universitária serão semestrais. Os convocados deverão formalizar contrato e estabelecer compromisso de apresentarem as contrapartidas do programa. O evento aconteceu no Centro de Cultura e Convenções de Goiânia.
Cumprindo primeiro compromisso público após se recuperar da dengue que o acometeu no último dia 28, Marconi pediu, em discurso, que o programa inclua, entre os trabalhos voluntários que compõem a contrapartida, o de prevenção à dengue. “Quero pedir, com toda sinceridade, o trabalho de vocês de prevenção à dengue. O trabalho de prevenção à dengue depende não só dos governos, mas muito da ação comunitária. Então solicito a diretoria da OVG que inclua, dentro das contrapartidas, essa observância à prevenção da dengue. Seria uma ajuda muito grande que vocês dariam ao Estado”, afirmou, recebendo manifestação de consentimento de todos os estudantes presentes.
Marconi sugeriu também que a bolsa integral possa se estender àqueles alunos que obtiverem boas notas. Embasado no discurso de meritocracia, disse que o objetivo é que o Estado realize ações cada vez mais focadas no benefício pelo mérito. Lembrou, em seguida, que o programa existe há 13 anos e já beneficiou 105 mil estudantes de todo o Estado. “Há 13 anos fizemos uma cerimônia neste mesmo lugar para anunciar os primeiros 4.500 bolsistas da OVG. Era maio de 1999. Naquela época, aquele gesto significou muita ousadia, pois não havia qualquer programa que destinasse bolsa a estudantes do ensino superior da rede privada. Enfrentamos a resistência de pessoas de alguns partidos naquele ano. Enfrentamos, além de posições ideológicas, dificuldades financeiras, mas com economia conseguimos implantar o programa que, desde então, nunca parou. Depois, esse programa foi aceito por 20 estados, com o mesmo nome. E quando o então presidente Lula assumiu a presidência, em 2003, sugeri a ele que adotasse em nível federal um programa semelhante ao Bolsa Universitária em Goiás. Ele criou, então, o Pró-Uni. Naquela época já tínhamos contemplado mais de 30 mil estudantes no Estado”, rememorou.
O governador pediu a todos ações solidárias para que mais estudantes consigam concluir o curso superior. Pediu que os trabalhos voluntários não fossem enxergados apenas como obrigatoriedade, mas como chance de contribuir para a qualidade de vida do Estado e para a educação dos jovens.
“O que queremos é que vocês aproveitem essa oportunidade de estudar, e sejam agentes pró-ativos para o futuro de Goiás. Gostaria de pedir a vocês que não se preocupem apenas em prestar contrapartida agora, por obrigação legal, mas que se lembrem ao longo de suas vidas que, para vocês se formarem, outras pessoas pagaram impostos, para que essa oportunidade surgisse. E que isso os façam carregar o compromisso da solidariedade, principalmente com aqueles que querem estudar e não sabem como. Procurem uma forma de ajudar essas pessoas. Mas não deixem de ajudar também aqueles que não gostam de estudar, lembrando-lhes sempre e incentivando-os, porque hoje não é possível o trabalho eficaz sem o estudo”, ressaltou. “Sejam muito bem sucedidos e nos ajudem a construir um Estado cada vez melhor, mais justo e humanitário”, pediu.
Maria Marta Ramos da Silva discursou em nome dos estudantes contemplados. Ela disse que cursou o Ensino Fundamental e também fez um curso de informática na Oficina Educacional do setor Norte Ferroviário, ambos mantidos pela OVG. “Quando me formei no curso de informática, pedi à primeira-dama Valéria Perillo, que estava presente no evento, que me ajudasse, porque eu havia começado a faculdade de Direito e teria de parar por falta de condições financeiras. Nessa conversa, ela me incentivou a tentar a bolsa, e segui o conselho dela. Fiquei imensamente feliz quando vi meu nome entre os novos contemplados da Bolsa Universitária”, contou.
Outro estudante favorecido, Weriscley José Santana, reconheceu o trabalho revolucionário iniciado pelo governador Marconi em 1999. Ele está no segundo período do curso de Direito e têm dificuldades para se manter na universidade. “Graças ao governador posso seguir tranquilo, sabendo que vou terminar meu curso. Mas, para isso, devemos cumprir com carinho a contrapartida e não deixar essa chance escapar”, observou. Ele disse ter ficado muito feliz com a novidade que o programa trouxe este ano, de que o aluno poderá ter o benefício aumentado de acordo com o desempenho em sala de aula. “Sempre gostei de estudar, então tenho boas chances de aumentar meu benefício. E aqueles que não gostam muito, com certeza se esforçarão bem mais para também serem contemplados com uma ajuda maior”, afirmou.