Gonçalves vence e abre. Despres se perde. Briga boa nos Quads

A caravana da 21ª edição do Rally dos Sertões chega a Goianésia, que recebe a prova pela primeira vez, surpreendendo. Mas Sertões é isso mesmo, imprevisível. Nas Motos, o caminho se abriu para o primeiro título do português Paulo Gonçalves (Speedbrain 450 Rally), vencedor do dia e que ampliou bem sua vantagem na liderança. Seu principal rival, o francês Cyril Despres (Yamaha) se perdeu hoje, terminou na oitava posição, e a diferença de apenas 6min29 no acumulado de ontem, passou para 25min49 hoje. O espanhol Marc Coma (KTM) terminou em segundo, seguido pelo polonês Jakub Przygonski (KTM), em terceiro. No acumulado, Coma está em terceiro, a 37min19 do líder. Jean Azevedo, da equipe Honda Mobil de Rally, terminou na quinta posição e se mantém como o melhor brasileiro da prova, em quarto. Amanhã o rali chega em Goiânia, de onde largou, onde serão conhecidos os grandes campeões de mais esse desafio, totalizando 4. 115 km, dos quais 2.488 km de trechos cronometrados.
Portugues Paulo Gonçaves vence e abre na liderança (Foto: Victor Eleuterio )
Os competidores saíram hoje cedo de Minaçu (GO) para um percurso total de 550 km, sendo 264 km contra o relógio. A penúltima etapa do rali começou com uma subida de serra sinuosa com depressões e lombadas, atravessando uma zona de garimpo e seguindo em alta velocidade até o abastecimento. O vencedor e líder Paulo Gonçalves confessou que não esperava ir tão bem hoje. “Para mim foi bem difícil hoje, porque tive uma queda logo depois do abastecimento e quebrou o aparelho que gira a planilha, então foi tudo na mão mesmo, por isso vim mais devagar. O final era de navegação bem difícil. Eu estava vindo tão na boa que ai eu acertei a navegação! Sinceramente não esperava que fosse tão bem depois de tudo que passamos. Agora é tentar manter a calma e concentração para não deixar o título escapar”, disse. Como o Sertões deste ano é válido pelo Mundial de Cross Country da FIM e a única etapa com peso 2, Gonçalves também espera vencer para tentar superar o até aqui líder Coma.

Enquanto isso, o francês Despres – bicampeão do Sertões – comemorou ter terminado o dia pelo menos. “Eu estava muito bem, liderava com boa margem para o Paulo (Gonçalves), mas a 20 km do fim eu me perdi no way point… Mas pelo menos eu cheguei”, resumiu o bicampeão da prova. Coma destacou que daqui para frente é levar o equipamento até o fim: “A especial foi bem legal, com um trecho de serra bem escorregadio. Estou a 11min do Cyril e 38 min na frente do Jean, então forçar para tirar essa diferença do Cyril é impossível. O negócio é levar até o fim”, resumiu.

Jean Azevedo é o melhor brasileiro, em quarto (Foto: Vinicius Branca)
Jean destacou que é preciso manter o foco no último dia de prova. “Navegação bem difícil hoje, principalmente no começo com muita poeira, mas não pode aliviar. Estamos chegando em Goiânia, então tem de manter o foco.” Ele vinha numa disputa acirrada com seu companheiro na Honda Mobil de Rally, Ike Klaumann, a apenas 48 segundos. Porém, hoje Ike teve problemas em sua moto no quilômetro 82 da especial e não conseguiu completar.

Quadriciclos
Nos Quads continua a melhor disputa do rali e o dia de hoje esquentou ainda mais a luta pelo título. Hoje Marcelo Medeiros (Yamaha Raptor 700) conquistou sua primeira vitória, seguido pelo rival Robert Nahas (Honda TRX 700), em segundo e Mauro Almeida (Yamaha Raptor 700) em terceiro. No acumulado, Medeiros conseguiu descontar 3min52, e a diferença entre ambos agora é de apenas 5min3s, com Nahas na liderança. O último dia será um verdadeiro duelo entre Nahas, campeão em 2008 e Medeiros, campeão em 2012.

Marcelo Medeiros vence a primeira nos Quads (Foto: Victor Eleuterio)
Regadas/Costa vence o dia nos UTVs (Foto: Victor Eleuterio )

“Mais um dia de briga boa. O Robert me abriu passagem depois do abastecimento e ai foi sem problemas. A especial era ótima e hoje vim muito bem. Diminuímos um pouco a diferença, ver amanhã como fica”, disse Medeiros. Nahas confessou que veio com frio na barriga a especial toda e espera mais uma grande batalha amanhã: “Penúltimo dia, temos ai uma vantagenzinha e por isso vim num ritmo seguro, com tudo programado. Abri caminho para o Marcelinho (Medeiros) depois do abastecimento e vim no final da poeira dele para não tomar susto. Vim a especial toda com frio na barriga, muito conservador e evitando errar a todo custo. Amanhã é o ultimo dia, então tem mais uma batalha pela frente.”

UTVs
Nos UTVs, o dia reservou as maiores emoções. Ontem a classificação acumulada terminou com Bruno Sperancini/Lourival Roldan ((Polaris RZR XP 900) na liderança, com vantagem de 14min22 para Rodrigo Varela/João Arena (Can An Comander) em segundo; e Carlo Collet/Marcos Gouvea (Can Am Maverick), em terceiro a 8h45 do líder.

Porém hoje, uma reviravolta completa. Logo no km 98 da especial de 264 km, um problema no motor tirou Sperancini/Roldan da disputa. Tudo indicava que a liderança iria para os jovens Varela e Arena, que ficariam bem tranquilos para conquistar o primeiro título. Porém, como é Rally dos Sertões e tudo pode acontecer, a dupla foi surpreendida também, com a quebra dos prisioneiros da roda, no km 198.

Assim, ao final, tanto Sperancini como Varela foram penalizados com o tempo máximo de prova (5h30), e mais tempo pelos way points que perderam, além de não terem completado o deslocamento dentro do tempo máximo estipulado. No caso de Sperancini, o prejuízo em tempo foi maior, por conta da troca de motor.

Collet/Gouvea assume a liderança nos UTVs, numa reviravolta sensacional (Foto: Gustavo Epifanio )
E o horizonte se abriu para Collet/Gouvea que agora está com a mão na taça. A dupla teve problemas na terceira especial, entre Pirenópolis e Uruaçu, onde não completou e foi penalizada em 9h30. Parecia completamente fora da disputa, com 8h45 atrás dos líderes e agora ruma para o segundo título. Collet foi campeão em 2006 nos Quads. Sua vantagem é de 3h29 para Varela/Arena, que manteve pelo menos a vice-liderança.

“Rali é assim mesmo. O meu trunfo foi ter constância e não ter nunca abandonado a oportunidade de buscar o título. Amanhã, vai ser um dia curto e vou levar na ponta dos dedos, que tudo fica mais fácil”, declarou Collet, vencedor de sete das nove especiais até aqui.

Em terceiro no acumulado, está Sperancini/Roldan a 5h154 do líder.

Além das três duplas, o dia ainda teve a vitória de Marcos Regadas Filho e Andrews Costa (Polaris RZR XP 900 EPS), que estão em quarto no geral.

Deixe um comentário


Confira também