Festas de Fim de Ano: confira dicas de alimentos saudáveis para acabar com a ressaca

Nutricionistas Karinee Abrahim e Nemesis Monteiro indicam 10 alimentos para lidar com os dias seguintes às comemorações
Festas de Fim de Ano
(Foto: DIvulgação)

Nas comemorações de Natal e Ano Novo, é normal que haja o consumo de álcool, às vezes acima do limite, mas é nos dias seguintes que a preocupação chega. As Nutricionistas Karinee Abrahim e Nemesis Monteiro, da Clínica Nutrindo Ideais, apontam uma lista com 10 alimentos saudáveis que podem colaborar para terminar com os sintomas mais comuns da ressaca, como a fadiga, náusea, dor de cabeça, sensibilidade à luz, desidratação ou tontura. Confira:

1. Banana

A fruta é rica em Potássio, que sofre uma queda de quantidade no corpo por conta do álcool.

Com a ingestão de bebida alcoólica acaba aumenta a diurese e com isso a diminuição do potássio no organismo, ele é um nutriente essencial para o bom funcionamento do organismo e do sistema nervoso e cardíaco, auxiliando diretamente na contração muscular, sua falta pode gerar cãibras, dores musculares, vômitos, diarreia. Com a ingestão de bebida alcoólica acaba aumenta a diurese e com isso a diminuição do potássio no organismo.

2. Melancia

A melancia também é fonte de Potássio, além das Vitaminas A, B6 e C, também contém o antioxidante glutationa, que ajuda na desintoxicação do fígado.

Além de ser Hidratante a melancia é rica do antioxidante mais poderoso a glutationa. Importante para o sistema imunológico para combater infecções, importante para a proteção das células do estresse oxidativo, e tem ainda um papel muito importante na transformação e eliminação de substâncias químicas do organismo como por exemplo o álcool, a glutationa é encontrada na parte vermelha e na parte branca perto da casca contém citrulina capaz de reduzir a fadiga, faz vasodilatação melhorando a pressão arterial.

3. Laranja

Repleta de Vitamina C, que ajuda a manter a glutationa no corpo.

O ácido ascórbico tem como papel principal fortalecer o sistema imunológico, sendo um aliado importante para combater infecções, gripes e resfriados. Ajuda no combate à anemia, pois auxilia na absorção de ferro, previne doenças cardiovasculares, devido ao potencial antioxidante é importante para diversas funções regulatórias do corpo para neutralizar os radicais livres é uma forte aliada a glutationa.

4. Abacate

Além de Potássio, é rico em gorduras saudáveis, fibras, e Vitamina B6.

Essa fruta tão poderosa por conter uma variação grande de vitaminas e minerais tem um ótimo poder antioxidante, além disso, o abacate também possui gorduras monoinsaturadas e poli-insaturadas, que possuem ação antioxidante, ajudando a diminuir o colesterol e a regular a absorção de açúcares a nível intestinal, é rico em ácido fólico e, por isso, o seu consumo regular ajuda a estimular a formação de células sanguíneas, como hemácias, plaquetas e glóbulos brancos, prevenindo e melhorando a anemia, as fibras permitem controlar o apetite e evitar o consumo excessivo de alimentos, já que aumenta a sensação de saciedade e regula o açúcar no sangue.

5. Proteína animal

As proteínas presentes nas carnes — peixes, carne vermelha, frango — fazem com que os aminoácidos sejam absorvidos pelo corpo.

As proteínas são moléculas formadas por um conjunto de aminoácidos ligados entre si através de ligações peptídicas, são absorvidas pelo organismo através do intestino, elas precisam ser quebradas, digeridas e transformadas em peptídeos e aminoácidos antes de poderem ser absorvidas.

6. Ovo

O ovo tem o aminoácido cisteína, que ajuda na produção da glutationa. Esta é modulada pela presença de três aminoácidos não essenciais a glicina, cisteína e ácido glutâmico. Sendo o antioxidante mais abundante para o combate aos radicais livres, na recuperação celular e na eliminação de toxinas. Sendo assim, o consumo de ovo por conter cisteína pode auxiliar no sistema imunológico, quando consumido de forma regular e associado a bons hábitos alimentares.

7. Mel

A glutationa é o antioxidante mais abundante no sistema de combate aos radicais livres, na recuperação celular e na eliminação de toxinas. O mel tem inúmeros benefícios para o organismo como: probiótico natural auxiliando no aumento de bifidobactérias e na melhora da saúde intestinal; antibacterianos com ação principal em doenças de trato respiratório, como dores de garganta; e antioxidantes ajudando no combate aos radicais livres e ao envelhecimento celular.

8. Kiwi

Carboidratos de absorção rápida podem ser uma boa escolha, e por isso o kiwi é capaz de ajudar no aumento de açúcar no corpo. O kiwi é um excelente aliado para auxílio ao sono por conter boa quantidade de potássio, magnésio e vitamina B6, nutrientes relacionados ao relaxamento e produção de melatonina, hormônio fundamental na indução do sono de qualidade, quando associado aos hábitos de higiene do sono que podem ser incluídos na rotina.

9. Higiene do sono

  • Redução da exposição à telas (celular, televisão, computador e tablet) após 21h; redução à exposição à luz branca após 18h, deixando a casa em penumbra para facilitar a indução ao sono através da estimulação dos melanócitos;
  • Banho morno e relaxante antes de deitar-se
  • Refeição leve à noite (frutas, carne branca, vegetais ou folhas cruas, alimentos integrais,por exemplo);
  • Evitar estímulos excitatórios ao campo visual e cerebral como filmes de ação ou terror; leitura;
  • Pode ser usado óleo de lavanda no difusor ultrassônico ou no travesseiro.

A inclusão de pelo menos dois desses hábitos podem auxiliar na melhora do sono, provocando um sono reparador e de qualidade.

10. Água de coco

A água de coco é rica em eletrólitos, que fazem o processo de reidratação ser mais rápido. Ele é fonte de minerais como: potássio, magnésio, sódio, cálcio e fósforo, ajudando no tratamento de infecções intestinais e no controle da pressão alta. A água de coco também é indicada durante a atividade física, pois hidrata o organismo, reduz o aparecimento de câimbras por conter magnésio e pode repor os minerais que são perdidos pelo suor. Por ser uma bebida natural, pode ser consumida por pessoas de todas as idades, inclusive bebês.

Indivíduos diabéticos devem consumir com restrição por conter o açúcar natural do coco. Enquanto para pacientes cardíacos e renais devem evitar para não gerar alterações pela retenção de potássio no sangue, tendo em vista que ela pode provocar hipercalcemia (aumento de potássio no sangue).

11. Café

Ao consumir álcool, o corpo sofre uma série de inflamações que causam fadiga muscular além de cansaço físico, e o café pode ajudar no processo de recuperação física por conta da cafeína quando consumido de forma moderada (3 a 6 mg/kg de peso). Sabe que em indivíduos que são metabolizadores rápidos, ou seja, toleram altas dosagens de cafeína ao dia, deve-se ter cuidado para que os benefícios sejam efetivos e o seu excesso de consumo não promover um “efeito rebote” piorando a sensação de cansaço.

Em contrapartida, existem indivíduos que são metabolizadores lentos, ou seja, respondem bem quando expostos a pouca quantidade. Contudo, para que os benefícios do café sejam observados deve-se ajustar a quantidade de forma individualizada e assim o seu consumo desempenhar diversos papéis como: antioxidantes, anti-inflamatório, melhora do desempenho para a prática esportiva, melhora da fadiga e efeitos no apetite. O consumo de café deve ser restrito em indivíduos hipertensos.

Deixe um comentário


Confira também