Feira exibe artesanato de pedras preciosas

De 6 a 10 de julho, das 9h às 21h, joalheiros, lojistas, exportadores, montadores de bijuterias e consumidores têm encontro marcado no quilômetro 93 da BR-040, em Cristalina (GO), onde será montada a sétima edição da Feira de Jóias, Artesanato Mineral e Pedras Preciosas (Fecris), em área de 600m², com 30 estandes de 25 expositores.
A feira, fruto de parceria entre o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae Goiás), Instituto Camargo Corrêa (ICC) e a prefeitura local, tem objetivo de fortalecer, divulgar e mobilizar o comércio de artesanato mineral de Cristalina, distante 268km da capital goiana.
Em sua 6ª edição, segundo o gestor do Projeto Terra do Cristal, Divino de Faria Albernaz, a Fecris contou com 25 expositores, sendo que o público consumidor chegou a 3.500 pessoas. “A expectativa para a 7ª edição é a movimentação financeira de negócios em torno de R$ 200 mil e um público próximo a 4.500 visitantes.”
Todos os artesãos expositores são de Cristalina e utilizam gemas e peças decorativas oriundas de matéria-prima local – o cristal de quartzo. O município abriga a maior reserva de cristal de rocha do mundo e se tornou, ao longo dos anos, o maior centro de comercialização de pedras do Brasil.

Paixão pelas pedras

Geraldo José Tristão, 40 anos, além das pedras e cristais, encontrou na cidade outro valor inestimável: sua esposa, Luciene Maria de Andrade, 43, também artesã. Geraldo é natural de Patos de Minas (MG), mas ainda criança se mudou para Brasília (DF). Logo que conheceu sua esposa, há 15 anos, ele se mudou para Cristalina e o convívio o levou a se interessar pelo artesanato com pedras que se tornaram sua ‘paixão’.
Luciene, antes de se casar, já trabalhava com ourivesaria, uma arte antiga que consiste em transformar metais preciosos, especificamente ouro e prata, em joias e ornamentos. Com o tempo Geraldo decidiu fazer os cursos de lapidação, joalheria, fundição. Daí surgiu, então, o negócio da família, que ainda não possui loja física, mas que alavanca vendas por meio do site www.joiasmaria.elo7.com.br.
Geraldo conquistou, ao longo dos anos, clientes por todo o País. Com suas esposa eles produzem gemas para joalheria, pedras para anéis, brincos e pingentes para colares. De acordo com Geraldo, a média de produção mensal é relativa, pois depende do número de viagens que ele realiza durante o mês para a participação em feiras e eventos, mas gira em torno de 500 peças por mês. Já o lucro, oriundo das peças que custam de R$ 10 a R$ 300, depende das altas e baixas do turismo local, variando de R$ 2.000 a 3.000/mês.
Sua primeira participação na Fecris ocorreu em 2007 e, desde então, vem alcançando aumento nas vendas e uma maior aceitação de seu produto junto ao público consumidor. “A feira é como um termômetro da nossa criatividade. Pretendo, nesta edição, conhecer novas tendências, assim como novos clientes”, destaca Geraldo.

Serviço:
7ª Feira de Jóias, Artesanato Mineral e Pedras Preciosas (Fecris)
Data: 6 a 10 de julho de 2011 – 9h às 21h
Local: BR-040, km93, Cristalina (GO)
Associação dos Artesãos de Cristalina: (61) 3612-3749
Geraldo José Tristão: (61) 3612-5087 ou (61) 8234-7993
E-mail: tristaogj@hotmail.com – Site: tristaogj@hotmail.com
Agência Sebrae de Notícias (ASN Goiás): (62) 3250-2268

Deixe um comentário


Confira também