Em Xangai, Marconi inicia entendimentos para trazer VLT

Crédito: Assessoria
Em visita que fez hoje (terça-feira 20) de manhã à empresa Lohr, que produz um modelo de veículo leve sobre trilhos (VLT) e utiliza pneus em vez de rodas metálicas, em Xangai, na China, o governador Marconi Perillo conheceu os detalhes do funcionamento desse transporte e, com a comitiva que o acompanha em uma missão à Ásia, percorreu um trecho de aproximadamente 8 quilômetros no perímetro urbano dessa metrópole do superpopuloso nordeste chinês.
Marconi Perillo revelou que estão adiantados os trabalhos que visam a implantar o sistema de VLTs em Goiânia e que no mês que vem deve ser lançado edital de licitação para isso. “Os VLTs são seguros, rápidos, confortáveis e podem ser pontuais, qualidades que o goianiense aprecia, está cobrando há muito tempo e merece”, afirmou o governador. “Será uma mudança radical no plano urbanístico goianiense”, completa o presidente da Agência Goiana de Transporte e Obras Públicas (Agetop), Jayme Rincon.
Recebeu a comitiva goiana, composta também pelo assessor de Assuntos Internacionais, Elie Chidiac, o administrador Olivier Hauchard, do Conselho Brasil, e Wei Zhang, diretor para a China de Vendas e Marketing. A empresa Lohr Industrie, de origem francesa, fabrica os VLTs que circulam em Xangai, uma cidade de quase 20 milhões de habitantes, servidos de meios de transporte eficientes. Não se veem aglomerações exageradas nos pontos de metrô, de ônibus ou de VLT. O trânsito é confuso na observação dos visitantes ocidentais, os motoristas buzinam, reclamam aos gritos de qualquer barbeiragem, mas tudo flui e acidente é raríssimo acontecer.
Cada VLT comporta até 200 passageiros, tem pneus e corre sobre os trilhos que guiam seu roteiro. O motorista cuida apenas de frear ou acelerar o veículo. Como é autodirigido e, portanto, dispensa espaços maiores para manobras, esse VLT requer, para transitar, apenas 10 centímetros de faixa lateral e seu piso fica a 20 centímetros de altura do chão, o que facilita o acesso a seu interior. Em Xangai um VLT faz em média perto de 30 quilômetros por hora. Em trechos mais livres (não tem pista exclusiva em todo o trajeto e veículos que se interpõem em seu percurso às vezes o retardam), chega a atingir 60 quilômetros por hora, como foi mostrado à comitiva. Não emite poluição, pois é totalmente elétrico, silencioso, e sua manutenção, segundo os fabricantes, é simples. Utilizando pneus, tem a vantagem relativa sobre os modelos de rodas metálicas ao exibir maior capacidade de tração e arranques mais rápidos.
Na demonstração que fez para o governador Marconi Perillo e sua comitiva, Olivier Hauchard anunciou que a empresa Lohr Industrie tem intenção de implantar o sistema em Goiânia e, também, de instalar em algum ponto do Estado de Goiás uma fábrica de VLTs destinada a fornecer esses veículos para Goiânia e para exportação a outras cidades brasileiras ou do exterior. “Após o início dos trabalhos, levaríamos aproximadamente dois anos para concluir a implantação de uma linha de VLTs em Goiânia”, garante Olivier Hauchard.
Gabinete de Imprensa do Governador

Deixe um comentário


Confira também