Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Chef goiano Ian Baiocchi representa o Cerrado brasileiro na Expo 2020, em Dubai

Maior evento mundial desde o início da pandemia apresenta inovações de mais de 190 países. Chef goiano integra a mostra com apresentação de receitas com alimentos regionais
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Ian Baiocchi na Expo 2020 Dubai

Representante da gastronomia artesanal e do Cerrado brasileiro, o chef goiano Ian Baiocchi participa nesta semana da Expo 2020, maior exposição mundial desde o início da pandemia, realizada em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. Com obras arquitetônicas e inovações em diversos setores de mais de 190 países do mundo, o evento teve início no último dia 1º e será realizado ao longo dos próximos seis meses. Baiocchi foi convidado pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) para ministrar um cooking show nesta terça-feira, 7/12, com receitas que representam o bioma do Cerrado.

A ação integra o projeto Gastronomia Brasileira, idealizado pela Apex-Brasil, em parceria com o Ministério das Relações Exteriores e a Câmara de Comércio Árabe Brasileira (CCAB), e tem como objetivo mostrar a biodiversidade do Brasil, esclarecer a origem e os benefícios dos alimentos produzidos e promover as exportações de alimentos e bebidas do País. E o desafio dado ao chef Ian foi o de incluir nas suas receitas com ingredientes do Cerrado, algo da culinária dos Emirados Árabes Unidos, para evidenciar como é possível usar os alimentos produzidos no Brasil no cotidiano de outros países.

Desse modo, Ian elaborou um menu composto por bombom de queijo e marmelada de Santa Luzia e baguete com flor de sal como entrada; no prato principal, cupim braseado, com caramelo de banana, tartar de vegetais com couve e farinha de milho; e para a sobremesa a sua tradicional pistachella, feita à base de pistache, com baru caramelizado, crocante de broa de milho e sorvete de milho verde. O cardápio assinado pelo goiano foi servido a cerca de 50 pessoas, entre jornalistas, influenciadores, representantes de hotéis e restaurantes, chefs que atuam na região.

Cupim braseado, com caramelo de banana, tartar de vegetais com couve e farinha de milho

“A marmelada Santa Luzia é produzida a partir de marmelo. É um produto típico da cidade goiana de Luziânia, anteriormente chamada de Santa Luzia. A marmelada Santa Luzia é um doce centenário goiano, cuja cultura e receita foram transmitidas de geração em geração. Já a castanha de baru é um fruto nativo do Cerrado, da árvore Baru e possui um sabor único e excelentes qualidades nutricionais, rico em vitaminas e muito utilizado para fins medicinais, cosméticos e na culinária brasileira. E o cupim é proveniente da corcova do gado Zebu Brasileiro, é um corte de carne tenro, rico, desossado e marmorizado”, explica Ian sobre a escolha dos ingredientes para o menu.

A demonstração de Baiocchi foi realizada no Pavilhão Brasil, nessa terça-feira, 7/12, e a programação ainda conta com uma cozinha de fusão, na qual o chef goiano cozinhará em parceria com o chef do Pavilhão do Chile, e que poderá ser vista posteriormente nas mídias sociais do Pavilhão do Brasil (@brazilpavilion).  Além de Ian Baiocchi, foram convidados os chefs Rodrigo Oliveira, Thiago Castanho e Guga Rocha, que representarão os outros biomas do Brasil. O cooking show sobre o Cerrado é o segundo a ser realizado no evento. A primeira convidada foi a chef Luciana Berry, que fez a apresentação do bioma do Pantanal. A programação ainda conta com apresentação de música e dança típica e as paredes do pavilhão do Brasil serão iluminadas com imagens e vídeos do Brasil.

“A Apex-Brasil selecionou chefs emblemáticos da gastronomia brasileira e o chef Ian Baiocchi foi escolhido pela sua representatividade, qualidade do que prepara e experiência com ao bioma Cerrado, onde possui diversos restaurantes de renome por todo o Brasil”, afirma Rafaela Albuquerque, gestora do projeto Gastronomia Brasileira. “É uma grande honra representar o Brasil, representar o Cerrado, que é a nossa casa e é um lugar tão infinitamente rico. A ideia é mostrar para todos o quanto os alimentos do Cerrado proporcionam experiências culinárias únicas”, afirma Ian.

A Expo 2020 Dubai teve um investimento de US$ 7 bilhões e tem a perspectiva de ser o maior evento da história do Oriente Médio, que abriu suas fronteiras aos turistas estrangeiros de todo o mundo. Todos os visitantes deverão estar vacinados ou apresentar um teste PCR recente com resultado negativo para Covid-19.