Riqueza submarina em Porto de Galinhas

Quer coisa mais vasta e rica do que o litoral brasileira? As águas mornas e transparentes de Porto de Galinhas fazem a alegria dos mergulhadores, tanto para os que gostam apenas de curtir a natureza, observando os peixes coloridos e nadando a pouca profundidade, quanto para os mais ousados e experientes. Estes não abrem mão de uma aventura radical, mergulhando para explorar navios afundados, que, como arrecifes artificias, são berço para a variada fauna marinha da região.
  • A vista deslumbrante do fundo do mar fala por si só (Foto: Divulgação)
Há algumas formações naturais na costa do lugar que valem a pena serem exploradas: os arrecifes a 200 metros da praia com uma farta fauna de lagostas, polvos, peixes-pedra, linguados, moreias e cirurgiões, entre outros. A profundidade máxima é de 12 metros. Na laje Dos Trinta, a uma profundidade de 30 metros, são encontradas arraias, moreias e dentões.
Para quem gosta de um passeio mais radical, é possível mergulhar na história visitando uma embarcação não identificada que afundou há cerca de 300 anos e se encontra a uma profundidade de 30 metros. Ainda podem ser vistas âncoras de quatro metros, parte da quilha e da estrutura de madeira. Já o Gonçalo Coelho é um navio de desembarque que participou do transporte de veículos blindados durante a Segunda Guerra Mundial e, posteriormente, foi utilizado para o transporte de carga entre Recife e Fernando de Noronha. Em 1999, foi afundado para servir como um recife artificial. A fauna é extremamente rica e é representada por um grande número de tartarugas, arraias, e muitas outras espécies de peixes.

Deixe um comentário


Confira também