Quanto custa se aventurar?

Praticantes de rappel, adeptos das caminhadas em trilhas de montanhas e fãs de descida de rios com corredeiras em bóias e botes infláveis têm opções de passeios e estadia em oito cidades das rotas de turismo de aventura a partir de R$120,00 a diária. Já para quem prefere curtir o friozinho das férias de julho nas montanhas, a diária varia de R$163,33 a R$2.250,00 pelo aluguel diário de uma casa ou apartamento nas estâncias turísticas de Campos do Jordão, Serra Negra e Águas de Lindóia, três das cidades mais disputadas pelos turistas nessa época.

Turismo de aventura

A diária de R$120,00 foi o menor valor encontrado em pesquisa feita pelo Creci-SP (Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo) nas imobiliárias de Botucatu, Brotas, São Luiz do Paraitinga, Socorro, São Manuel, São Sebastião, Atibaia e São Pedro. O valor é quanto os proprietários pedem em São Sebastião, no Litoral Norte, por apartamentos de 1 dormitório, com ocupação geralmente limitada a quatro pessoas.

No outro extremo, a diária mais cara foi de R$3.500,00 por dia de aluguel de chácaras e sítios, com casas de até sete dormitórios em Botucatu, na região centro-sul do Estado. Imóveis com esse número de quartos têm permissão dos proprietários para a acomodação de até 30 pessoas.

Em São Pedro, a 190 quilômetros da Capital, cuja topografia atrai os praticantes de vôos de asa delta, há opções de casas e chalés de um dormitório por R$250,00 a diária e de quatro dormitórios por R$1.000,00. Em imóveis desse tipo com quatro dormitórios é possível acomodar de oito a 25 pessoas, dependendo das exigências dos proprietários.

Outra cidade bastante procurada por quem gosta de aventuras e esportes mais radicais é Brotas, estância distante cerca de 250 quilômetros de São Paulo. Lá, uma casa ou chalé de 3 dormitórios pode ser alugada por R$300,00 diários, em média, valor que sobe para R$400,00 se a opção for por chácaras e sítios. Para famílias menores, a opção são as casas e chalés de dois dormitórios, disponíveis por R$220,00 a diária.

“A locação de temporada é sempre uma ótima opção para quem deseja ter mais liberdade do que em hotéis e pousadas e pretende fazer o dinheiro das férias render mais”, afirma José Augusto Viana Neto, presidente do Conselho. Ele cita o exemplo da fazenda com casa de 15 dormitórios que pode ser alugada por R$1.000,00 diários em Botucatu. “Como ela pode acomodar até 50 pessoas, quem fizer as contas vai ver que esse valor da diária dividido pelo número de pessoas representará um gasto diário de R$20,00 para cada um”, explica. “Difícil, senão impossível, achar diária de hotel ou pousada por esse valor”.

Em algumas cidades, como São Manuel e Atibaia, a pesquisa achou poucas opções de imóveis em oferta, embora sejam centros de turismo com atrações interessantes. Já na pouco conhecida Socorro, a apenas 100 quilômetros de São Paulo, as imobiliárias têm à disposição para locações chácaras e sítios com diárias médias de R$212,50 (2 dormitórios), casas e chalés por R$350,00 (3 dormitórios) e chácaras e sítios com quatro dormitórios por R$459,75 a diária.

Fonte: Exame

Deixe um comentário


Confira também