Coimbra, em Portugal, promove 3º Festival das Artes

Cantos à tona d'água
Música, pintura, teatro, literatura, cinema e fotografia. O 3º Festival das Artes de Coimbra, em Portugal, reúne as mais diversas formas de expressão artística a partir de hoje, dia 14, até o fim deste mês. O festival, uma iniciativa da Fundação Inês de Castro, tem por objetivo principal constituir um marco cultural na região, reforçando o papel da cidade de Coimbra no campo das artes em âmbito nacional.
Este ano, sob o tema das “Paixões”, ocorrerão cerca de 40 eventos divididos em 7 “Ciclos”: Ciclo de Música, Ciclo de Cinema, Ciclo de Artes de Palco, Ciclo de Gastronomia, Ciclo de Artes Plásticas, Ciclo de Conferências e Ciclo Serviço Educativo.
O Ciclo de Música tem confirmada a presença da soprano Irene Theorin, uma das mais conceituadas intérpretes de Wagner. Outro destaque desta edição é o pianista Dang Thai Son, vencedor e atualmente membro do júri do Concurso Chopin de Varsóvia. Entre outros, também estão confirmadas a Orquestra Gulbenkian, a Orquestra Metropolitana e Maria Schneider com a Orquestra Jazz de Matosinhos.
No Ciclo de Artes de Palco merece destaque a apresentação da peça “Do Amor”, de Lars Noren, encenada por Solveig Nordlund, numa co-produção com a Companhia de Teatro de Almada. Já no Ciclo de Gastronomia, os conceituados chefs Benoît Sinthon, Hans Neuner e Dieter Koschina, todos detentores de estrelas Michelin, irão criar pratos únicos tendo sempre em mente o tema das “Paixões”.
O Festival das Artes de Coimbra acontecerá em vários espaços emblemáticos da cidade, como é o caso do Mosteiro de Santa Clara-a-Velha, embora o magnífico Anfiteatro Colina de Camões, localizado na Quinta das Lágrimas, concentre a maior parte das apresentações.
Foto: Auto da Barca do Inferno

Deixe um comentário


Confira também