Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Avante, férias!

Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Por Clara Luiza
Julho é mês para reservar alguns dias para o lazer e a sugestão aqui é aproveitar as riquezas que o continente americano oferece. São 15 mil quilômetros de extensão territorial, de norte a sul, com formas e relevos diversificados e paisagens naturais místicas, capazes de roubar suspiros e renovar as energias até dos mais céticos. As diferenças climáticas das regiões da América no meio do ano, somadas à biodiversidade do continente, criam um leque de roteiros impressionantes, que agradam a gregos e troianos.
Praia goiana
Tradição na estação da seca, o Araguaia, em Goiás, recebe todos os anos milhares de visitantes. O rio banha cinco Estados brasileiros, em seus 2 mil quilômetros de curso. Dentre as cidades privilegiadas pelas águas do Araguaia, Aruanã, a 315 quilômetros de Goiânia, é considerada a mais desenvolvida, com uma estrutura invejável para os amantes da pesca e de esportes náuticos. A beleza natural cativa turistas de diferentes Estados do País. Para atender às necessidades de quem passa as férias à margem do rio, são montados acampamentos nas praias, que se formam no período de estiagem em Goiás, com todo o conforto da vida urbana.
    • A estrutura nas areias de Aruanã é considerada a mais desenvolvida (Foto: Silvio Quirino)
    • Muitas pessoas aproveitam a termporada para praticar pesca esportiva(Foto: Silvio Quirino)
  • Nas férias, as praias do Araguaia se tornam a segunda casa de muitos, que passam o mês inteiro acampados(Foto: Silvio Quirino)
  • Paraty Zen
  • Paraty, no Rio de Janeiro, é privilegiada por sua localização geográfica, entre a serra e o mar, permitindo diferentes atividades entre cachoeiras, rios e o oceano. O que poucos sabem é que é uma cidade planejada e que um dos requisitos do projeto era aliar as construções às riquezas da Mata Atlântica. Em meio ao silêncio das árvores está situado o Dharmashala Spiritual Resort, um retiro de meditação e yoga, planejado aos moldes da arquitetura indiana, berço do budismo. Massagens terapêuticas, alimentação detox vegetariana, meditação, yoga e aulas de astrologia são algumas das regalias que o resort oferece para quem busca renovação do equilíbrio mental por lá.
  • O estilo zen do resort atrai turistas que escolhem roteiros que relaxam corpo e mente (Foto: divulgação )
  • (Foto: Vani Ribeiro)
  • Machu Picchu
  • Julho é o mês perfeito para conhecer Machu Picchu, uma das sete maravilhas do mundo moderno. O roteiro desperta curiosidade em pessoas do mundo todo por sua história. Por fazer fronteira com o Brasil, o Peru se torna uma opção barata e de fácil acesso. Conhecida como Cidade Perdida dos Incas, Machu Picchu foi toda construída em pedras que exalam uma energia diferente dos outros lugares. Em junho e julho, as temperaturas podem chegar a 0ºC durante a noite e a probabilidade de chuva é pequena, o que possibilita as trilhas entre as ruínas do parque. A região guarda várias lendas e mistérios que envolvem a civilização Inca, como os Apus e Pachamama. No local, existem guias turísticos especializados, que auxiliam os turistas a descobrirem essas histórias da antiga civilização.
  • Machu Picchu é um dos poucos lugares que escaparam da devastação dos colonizadores no século 16 (Foto: Divulgação)
  • Vale Nevado
  • O inverno do hemisfério sul é uma opção mais acessível para quem gosta de neve e mora no Brasil. O Valle
  • Nevado Ski Resort, a 60 quilômetros de Santiago, no Chile, tem a maior estação de esqui da América Latina. São 42 pistas, 15 teleféricos e outras atrações dentro e fora das pistas. Para quem gosta do esporte, mas ainda não tem intimidade com a prática, o resort oferece aulas em diferentes níveis de habilidade. Para aqueles que aproveitam as férias para apreciar uma boa gastronomia local, o resort conta com um complexo de seis restaurantes com especialidades francesa, italiana, em carnes, saladas e, claro, comida chilena.
  • O resort é um dos destinos mais procurados por brasileiros amantes da neve (Foto: Divulgação)
  • Puerto Vallarta
  • Ainda pouco desbravado por turistas brasileiros, Puerto Vallarta, na parte oeste do México, é uma fuga do senso comum e uma imersão à cultura mexicana. O destino exuberante é banhado por águas calmas e transparentes do Pacífico, de coloração azul esverdeada e temperatura morna. Apesar de não ser idealizado para se tornar um polo turístico, como outras cidades do país, o porto oferece uma estrutura hoteleira de qualidade e alto padrão. São cerca de 300 dias ensolarados por ano e, durante o verão, de junho a setembro, a costa registra as temperaturas mais altas. No fim das tardes, chuvas cumprem o papel de regular e amenizar o calor. Para completar o passeio, uma caminhada pelo calçadão do Malécon agrupa música ao vivo, restaurantes e cultura popular do país. Vale a pena conferir!
  • (Foto: Divulgação)
  • No Malécon, é possível admirar o pôr do sol ao som de música ao vivo (Foto: Divulgação)
  • Miami Selvagem
  • Miami, nos Estados Unidos, dispensa longas apresentações. Conhecida mundialmente pelos tons de azul do céu e do mar, badalação e paraíso das compras, a cidade atrai milhares de turistas em qualquer época do ano. O que poucos sabem é que o destino pode ser as férias perfeitas para quem procura conexão com a natureza e quer se desligar de qualquer tecnologia. O Hotel South Beach e sua localização estratégica, próximo a dois parques, o Biscayne National Park e Everglades National Park, permitem aos turistas um passeio pela natureza subtropical da Flórida. Entre as árvores e o pântano, existem todos os tipos de animais e vida selvagem preservados, como crocodilo americano, pantera da Flórida e peixe-boi. O ideal é fazer uma excursão de aerobarco pelo River of Grass, acompanhado de um guia especializado que conhece todos os detalhes.
  • Miami também é uma boa opção para quem busca descanso da selva de pedra (Foto: Divulgação)