Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Tom Jobim: relembre as canções que marcaram o mundo

Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Foto: Reprodução/William Claxtom

Amante do Rio de Janeiro, da natureza e, acima de tudo, do Brasil, um dos maiores expoentes da música popular brasileira completaria 92 anos neste 25 de janeiro. Imortalizado mundialmente pelo nome Tom Jobim, o carioca Antônio Carlos Brasileiro de Almeida Jobim quase teve uma carreira diferente, tendo começado a cursar Arquitetura na juventude. Insatisfeito (e para nossa sorte), ele desistiu ainda no primeiro ano de faculdade e começou a dedicar-se a música.

Dono de uma voz singular, Jobim não apenas inspirou outros artistas, como também ajudou a criar o gênero Bossa Nova, no final da década de 1950. Traduzido para outras línguas, o músico atingiu patamares internacionais, tendo até realizado parcerias com artistas consagrados, como um álbum em conjunto com o cantor norte-americano Frank Sinatra. A canção Águas de Março, cantada juntamente com ninguém menos que Elis Regina, é aclamada até os dias de hoje pela crítica.

Foto: Reprodução

Com mais de 500 versões pelo mundo, Garota de Ipanema é dita como a segunda música mais tocada da história, atrás apenas de Yesterday, dos Beatles. Aos 67 anos, Jobim nos deixa durante uma cirurgia do coração, realizada nos Estados Unidos. Ainda que tenha ido embora, seu trabalho e suas ideias foram imortalizados na música.

Abaixo relembramos algumas das músicas mais importantes de Tom Jobim. Confira!

Eu Sei que Vou Te Amar (1958)

Em parceria com Vinicius de Moraes, foi criada uma das canções mais regravadas do Brasil, sendo interpretada por nomes como Maysa Matarazzo, Ana Carolina e Roberto Carlos. A revista Rolling Stone Brasil chegou a lista-la como a 24ª melhor música brasileira.

Corcovado (1963)

Feita para a Bossa Nova, a canção tem como título uma referência ao morro Corcovado, no Rio de Janeiro. Fala sobre a contemplação da beleza da cidade e também do amor e felicidade. O cantor norte-americano Andy Williams chegou a gravar uma versão em inglês.

Wave (1969)

Também no estilo Bossa Nova, a música fez parte do álbum mais bem sucedido de Jobim na época. Foi arranjada pelo alemão Claus Ogerman, tendo até uma versão em inglês cantada por Frank Sinatra.

Samba de Uma Nota Só (1960)

Para esta canção, Jobim fez parceria com Newton Mendonça, responsável pela letra. O título refere-se à linha principal da melodia. Também traduzida para o inglês, Samba de Uma Nota Só está presente no LP Jazz Samba (1962), ganhador do Grammy no ano seguinte.

Águas de Março (1972)

Marcada pelo dueto com Elis Regina, é considerada uma das melhores músicas brasileiras de todos os tempos. A versão em inglês chegou a ser utilizada como tema publicitário nas Filipinas, na década de 1990. A canção foi concebida logo após Jobim sofrer uma grande perseguição política, por ter protestado contra a censura da ditadura militar no Brasil.

Chega de Saudade (1958)

Também em parceria com Vinicius de Moraes, a música tornou-se um dos símbolos da Bossa Nova. A versão gravada por João Gilberto é considerada um dos marcos do estilo musical.

Garota de Ipanema (1964)

Por último, mas não menos importante, a canção chegou a ganhar o Grammy de Gravação do Ano, em 1965. Também foi gravada por outros cantores, como Amy Winehouse, Cher, Mariza, Plácido Domingo, Madonna e Tim Maia.