Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

SP-ARTE, maior feira de arte da América Latina, retorna em modo híbrido

SP-ARTE divulga programação digital composta por bate-papos, imersões digitais e cobertura em redes sociais, entre outras atividades; Conheça algumas obras da mostra.
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Para esta edição, está confirmada a participação de 125 expositores, entre galerias de arte e design, editoras especializadas, museus e projetos especiais que reencontram o público no novo endereço físico (FOTO: SP-ARTE/DIVULGAÇÃO)

Após a flexibilização das medidas sanitárias e o avanço da vacinação do Brasil, o Festival Internacional de Arte de São Paulo (SP-ARTE) irá voltar para a sua 17ª edição. Na Vila Leopoldina, em um galpão de 9 mil metros quadrados, o visitante poderá acompanhar as principais movimentações e inovações do cenário artístico. Evento será de 20 a 24 de outubro.

Para esta edição, está confirmada a participação de 125 expositores, entre galerias de arte e design, editoras especializadas, museus e projetos especiais que reencontram o público no novo endereço físico. “A SP-Arte contribui e é parte essencial do calendário cultural de São Paulo, além de ser integrante ativa da retomada dos grandes eventos de cultura da cidade, com todos os protocolos necessários para uma visita confortável e segura. Todo o circuito está ansioso pelo reencontro”, comenta Fernanda Feitosa, fundadora da SP-Arte.

No espaço da ARCA, o evento reúne grandes galerias nacionais e internacionais de arte. Entre as nacionais, figuram nomes como Galeria Millan (SP), Galeria Luisa Strina (SP), Bergamin & Gomide (SP), Fortes D’Aloia & Gabriel (SP – Rio), Silvia Cintra + Box 4 (RJ) Almeida & Dale Galeria de Arte (SP), Dan Galeria (SP) e Pinakotheke (SP).

Também participam galerias brasileiras de projeção internacional, como Mendes Wood DM (São Paulo – NY – Bruxelas), Nara Roesler (São Paulo – NY – Rio de Janeiro) e Galeria Jaqueline Martins (São Paulo – Bruxelas). Entre as estreantes, estão jovens galerias que vêm redesenhando o circuito das artes visuais, como Quadra (RJ), HOA (SP) e Projeto Vênus (SP), com foco em artistas emergentes e práticas artísticas renovadas.

Fora do eixo Rio-SP, a SP-Arte conta com a presença da Galeria Karla Osorio (Brasília) e Paulo Darzé Galeria (Salvador).

Sem perder a presença internacional de qualidade em um ano ainda complexo para viagens para o exterior, Galleria Continua (Brasil, Itália, China, Canadá, Cuba e França), Galeria de las Misiones (Uruguai), Opera Gallery (EUA), Piero Atchugarry Gallery (EUA), Marian Goodman Gallery (EUA, França e Inglaterra), Galeria de Arte Patricia Ready (Chile) e Galería SUR (Uruguai), participante da SP-Arte desde a sua primeira edição, figuram entre as galerias estrangeiras presentes nesta edição.

No espaço anexo à ARCA, o STATE, as editoras de arte Cobogó, Ubu, Familia Editions, Ikrek e Taschen, BEI, ArtNexus, Desapê, Edições SESC, Fotô Editorial e Olhares marcam presença com livros de artista e publicações especializadas.

A lista completa de expositores está disponível neste link: https://www.sp-arte.com/expositores/

MODO HÍBRIDO

Em 2021, a Feira estreia um modelo híbrido: a retomada das atividades presenciais se dá em consonância com o Viewing Room, espaço digital da SP-Arte, que apresenta atuação online através do site www.sp-arte.com, onde o público também terá acesso a um calendário atualizado com as atividades preparadas para o evento. A versão dessa edição expande os limites físicos e reúne galerias de arte, design e uma rede de projetos especiais que integram a SP-Arte exclusivamente no meio online.

Entre os projetos artísticos especiais já confirmados, estão nomes como 01.01 Art Platform, Casa Chama, Levante Nacional TROVOA, Espaço Delirium e Piscina.

A partir do aprendizado adquirido na realização de três edições online desde o ano passado, sendo um deles inteiro dedicado à fotografia, o Viewing Room desta edição contempla também o setor de design, composto por sete lojas: ETEL, Artemobilia Galeria, Jacqueline Terpins, Mobília Tempo, Passado Composto Século XX, Sandra & Marcio e Hugo França .

No espaço destinado às instituições culturais, Pinacoteca do Estado (SP), Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM-SP), Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM Rio), Instituto de Arte Contemporânea (IAC), Instituto Inhotim (MG) e Instituto Tomie Ohtake (SP) marcam presença no Viewing Room.


Veja alguns das obras destaque do evento:

Bernardo Glogowski, Fumaça, 2020, Bernardo Glogowski – Casanova

Galeno, Escultura objeto com motocicleta e brinquedo, Galeria Karla Osorio

Ismênia Coaracy, O Astronalta, 1969, Galeria MaPa
Ismênia Coaracy, Sem Título, 1964, Galeria MaPa
Luiza Baldan, Série Pivô, 2013, Luiza Baldan – Casanova
Michael Wesely, Still Life, 2020, Michael Wesely – Casanova
Miguel Rio Branco, Saint Sebastian, 1994-2021, Galeria Millan
Moisés Patrício, Aceita (Oxalá), 2019, Galeria Karla Osorio
Moisés Patrício, A Oferenda, 2021, Galeria Karla Osorio
Tunga, Sem Título, 2011, Galeria Millan