Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Pedido de Registro das Cavalhadas do Estado de Goiás (GO) como Patrimônio Imaterial será discutido em reunião virtual

Reunião acontece no dia 08 de outubro e visa promover o diálogo entre os detentores e organizadores das cavalhadas no Estado de Goiás
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Celebração realizada no estado de Goiás desde 1751, as cavalhadas serão debatidas por detentores e instituições públicas, no dia 08 de outubro, durante a reunião virtual Cavalhadas do Estado de Goiás – Patrimônio Imaterial. Realizado pela Secretaria de Estado de Cultural de Goiás e pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O evento virtual é a primeira reunião para discutir o pedido de registro das Cavalhadas do Estado de Goiás a Patrimônio Cultural do Brasil.

A reunião virtual é voltada para detentores e gestores culturais que, todos os anos, se empenham na realização desses eventos, que já é uma tradição bicentenária. Serão envolvidos 13 municípios goianos em que a manifestação ocorre: Santa Cruz de Goiás, Palmeiras de Goiás, Posse, Jaraguá, Crixás, Hidrolina, São Francisco de Goiás, Santa Terezinha de Goiás, Corumbá de Goiás, Pilar de Goiás, Pirenópolis, Luziânia e Cidade de Goiás. Nesses municípios, as cavalhadas mobilizam milhares de pessoas em torno da cultura, da religiosidade e do turismo de Goiás.

O registro de bens culturais pelo Iphan contribui para o reconhecimento e a valorização do papel da manifestação na formação da cultura brasileira. Dentre as temáticas que serão discutidas no encontro, estão Patrimônio Cultural, identidade cultural e o instituto do registro de bens culturais de natureza imaterial. A ideia é que os próximos encontros, que também serão realizados virtualmente em função da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), sejam feitos com a participação de dois em dois municípios, a fim de obter informações específicas de cada uma das cavalhadas.

“Para o prosseguimento da análise do processo de registro das Cavalhadas a Patrimônio Cultural do Brasil, são necessárias a anuência e o envolvimento de todos os detentores e produtores da manifestação. É importante que eles conheçam o porquê de preservar e valorizar toda essa história, a cultura do Estado de Goiás e de sua população”, destacou o superintendente do Iphan-GO, Allyson Cabral.

Registro

Em agosto de 2019, prefeitos goianos e o governador do Estado de Goiás, Ronaldo Caiado, entregaram ao Iphan o pedido do Registro das Cavalhadas a Patrimônio Cultural do Brasil. A documentação recebida foi avaliada por uma equipe técnica do Iphan, que analisa se cumpre todos os requisitos necessários.  Em seguida, o processo foi encaminhado para a análise da Câmara do Patrimônio Imaterial, que delibera pela pertinência ou não da solicitação, conforme os critérios do Decreto-lei nº 3551/2000.

A solicitação sendo considerada pertinente, o processo é instruído com documentação e informações sobre o bem cultural, por meio de extensa pesquisa. Posteriormente, o dossiê é elaborado e apreciado pelo Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural, que delibera se o bem pode ser reconhecido nos termos da política federal.  É nessa instância que o bem recebe o título de Patrimônio Cultural do Brasil.  O processo detalhado para obtenção de registro se encontra na Resolução 01/2006 do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural.

(Divulgação/ IPHAN/GO)

Serviço:
Reunião virtual Cavalhadas do Estado de Goiás – Patrimônio Imaterial
Data:
 08 de outubro de 2020, às 17h
Link de acesso para a reunião virtual: https://meet.google.com/ksw-epfn-bfh