Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

O Lodo novo filme de Helvécio Ratton está na 44ª Mostra Internacional de Cinema

Uma história fantástica, de humor negro, inspirada na obra do escritor mineiro Murilo Rubião
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
O LODO – atores Eduardo Moreira e Renato Parara Foto: Bianca Aun

Novo filme do diretor Helvécio Ratton, O LODO, será exibido na 44a Mostra Internacional de Cinema, uma edição online, que acontece de 22 de outubro a 04 de novembro. O filme, com atores do Grupo Galpão, será lançado comercialmente em 2021, com distribuição da Cineart Filmes.

Uma história envolvente, do início ao fim, com clima divertido e original, O LODO acompanha Manfredo (Eduardo Moreira), um pacato funcionário de uma companhia de seguros. Para tratar uma depressão, Manfredo procura um psiquiatra, o Dr.Pink. O médico afirma que ele tem um verdadeiro lodaçal dentro de si e quer saber de seu passado, mas há algo que Manfredo não deseja revelar. Manfredo se irrita com a insistência do Dr.Pink, sente raiva e medo do médico, mas  não consegue se livrar dele, paralisado por uma culpa que carrega e procura esquecer.

Em uma noite, como um pesadelo que se torna realidade, Manfredo sonha que Dr. Pink abre seu peito com um bisturi para extrair o lodo lá de dentro e, ao acordar, descobre uma ferida no peito.  A misteriosa irmã de Manfredo (Inês Peixoto) aparece de repente, como um fantasma vindo do passado, e se alia ao Dr.Pink. No trabalho, Manfredo enfrenta a concorrência de um colega que disputa com ele uma promoção na empresa. Em crise, Manfredo perde o controle sobre sua própria vida e se vê preso em uma situação absurda, da qual não consegue escapar. Manfredo já não sabe se o que está vivendo é realidade ou imaginação.

O LODO é um thriller psicológico, livremente inspirado no conto homônimo do escritor Murilo Rubião, considerado o mestre da literatura fantástica no Brasil, com um estilo comparado com o de Kafka, por inserir o absurdo com naturalidade no cotidiano dos personagens. “Há uma contradição entre a coerência da narrativa e a incoerência dos acontecimentos. O LODO é um filme fantástico, mas com uma linguagem realista e universal. Apesar de absurdo, tudo está em seu lugar. Mas, por trás dessa normalidade aparente, emerge o fantástico e nos desconcerta.”, explica o diretor Helvécio Ratton.

Como um desafio fascinante, O LODO segue por um caminho pouco trilhado pelo cinema brasileiro, misturando sonho e realidade, e envolvendo o espectador em um clima surpreendente e original.

Sinopse:

Manfredo, um homem comum, funcionário de uma empresa de seguros, se sente deprimido e procura um psiquiatra, o Dr. Pink. O médico afirma que ele tem um verdadeiro lodaçal dentro de si e procura saber de seu passado para tratá-lo, mas há algo que Manfredo não deseja revelar e ele abandona o tratamento. O Dr. Pink passa então a persegui-lo e a vida de Manfredo se transforma num verdadeiro inferno.

Ficha Técnica:

O LODO

Direção: Helvécio Ratton

Produção: Simone Matos

Roteiro: Helvécio Ratton e L.G. Baião

Baseado no conto “O Lodo” de Murilo Rubião