Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

MAG recebe exposições de Marcelo Solá e Sandro Tôrres

Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

O projeto do artista plástico Sandro Torres começou a ser elaborado há mais de 2 anos, em 2015, quando completou 25 anos de atuação (Foto: Divulgação)
O Museu de Arte de Goiânia (MAG), unidade da Secretaria Municipal de Cultura, recebe de 22 de março a 6 de maio as exposições individuais paralelas “A Quântica Rara”, de Marcelo Solá, e “Das Coisas que Gostaríamos de Dizer ou Fazer”, de Sandro Tôrres, nas salas Amaury Menezes e Reinaldo Barbalho, respectivamente.  O vernissage será no dia 21 de março, às 19h.
“A Quântica Rara”, primeira exposição que Marcelo Solá apresenta no MAG é a produção inusitada de uma trajetória artística alheia às tendências históricas, mas sem ignorá-las, demonstrando por onde passa o seu interesse de trabalhar com liberdade, simultaneamente o desenho e a gravura, sem deixar de se questionar, em busca de novos meios de expressar sua visão de mundo e dos homens do seu tempo.
Sob a curadoria de seu também orientador de Mestrado, Márcio Pizarro Noronha, “Das Coisas que Gostaríamos de Dizer ou Fazer” é uma retrospectiva dos 25 anos de atuação de Tôrres nas artes visuais. O projeto, que começou a ser elaborado há mais de dois anos, serviu um pouco a esse propósito de recuperar a memória da produção de um artista que, apesar de atuar em outros cenários, nunca deixou de empreender no campo das artes visuais, fosse como pesquisador, crítico, júri, autor, aluno, professor, curador, produtor e até como artista. ‘Até’ artista porque seu interesse sempre transcendeu ao rótulo de artista plástico. Sandro sempre se interessou pela criação e tudo que a precede e sucede.

Sem título, 2017 – Técnica mista sobre papel – Marcelo Solá (Foto: Divulgação)

Anote!
Exposições paralelas “A Quântica Rara”, de Marcelo Solá e “Das Coisas que Gostaríamos de Dizer ou Fazer”, de Sandro Tôrres

Local: Museu de Arte de Goiânia (MAG) – Rua 1, Bosque dos Buritis, Setor Oeste
Abertura: 21 de março de 2017
Visitação: 22 de março a 6 de maio
Terça a sexta, das 9h às 12h / 13h às 17h
Sábados, domingos e feriados, das 8h às 18h
Entrada franca
Mais informações: (62) 3524-1196