Livro do chefe argentino Chakall reúne receitas práticas para diversas ocasiões especiais

  • “Cozinhar significa, para mim, bom humor. Podemos deixar outras pessoas – os melhores amigos, o(a) companheiro(a), a família – felizes com uma boa comida feita por nós mesmos. Mas cozinhar também traz felicidade a quem prepara o alimento”. Essa é filosofia de Chakall (foto à esquerda). Conhecido pela coleção de turbantes coloridos e pelo prazer de preparar refeições ouvindo música, o chefe lança seu primeiro livro no Brasil. Cozinha de Chakall – receitas rápidas para o bom humor, chega nas livrarias pela Editora Senac São Paulo e foi originalmente publicado em 2010, na Alemanha, onde o chefe reside atualmente.

O livro recebeu no ano passado o Gourmand CookbookAwards, maior prêmio da literatura gastronômica mundial, na categoria Best Television Celebrity Cookbook da Europa Ocidental. Segundo Chakall, o título pretende tornar as pessoas mais divertidas e calorosas, experimentando receitas fáceis e práticas que possibilitem uma vida mais gostosa, simples e sem estresse.

São apresentadas 90 sugestões com fotos, divididas em seis capítulos. Cada receita representa uma situação ou estado de espírito, como: comidas para um jantar a dois; para piqueniques e festas; para receber os amigos; para quem não tem tempo; ou pratos que remetem a viagens. Para favorecer o clima de descontração, o autor faz ainda uma seleção musical que o leitor pode ouvir enquanto cozinha.

Em Receitas que fazem você feliz, o chefe mostra opções como sopa de espinafre com queijo fontina, ceviche de manga e coentro, carpaccio de peito de pato e toranja ou sopa de cereja com mousse de chocolate branco. O reggae dos argentinos Los Pericos e Fidel Nadal, além do clássico Bob Marley, são as indicações de trilha sonora.

Para quem quer fazer boa comida em poucos minutos, Chakall sugere camembert com mel e pimenta-rosa, salada provençal de champignon, peixe à moda mediterrânea ou banana com mel e nozes. A Foreign Sound, de Caetano Veloso, é a música preferida do chefe na hora de elaborá-las. Para um jantar romântico o chefe indica, por exemplo, o drink hot baby hot, com pimenta chili vermelha, morangos, gengibre e rum, e as músicas hispânico-cubanas de Bebo Valdés, que, segundo ele, são suaves e sedutoras.

Nascido em Tigre, Buenos Aires, Chakall cresceu literalmente na cozinha. Sua mãe tinha um restaurante onde servia as famosas empanadilhas (pasteizinhos de massa folhada). Formado em jornalismo, pela Universidad del Salvador, e munido por sua curiosidade, tornou-se posteriormente chefe e viajou o mundo em busca da diversidade culinária.

Por isso, muitas receitas têm influências de regiões como África, Espanha, França, China e Índia. Essas referências também estão no livro, como mostra o capítulo Receitas para fazer você viajar. Entre os pratos detalhados nessa parte, estão: frigideira marroquina de frango, camarão tandoori com molho de banana, flan de coco e pudim de castanha portuguesa. Além disso, o leitor pode aprender a fazer um autêntico entrecôte argentino com molho chimichurri.

“Cozinhar é um estado de espírito que geralmente está associado a bons sentimentos, cozinhamos porque queremos dar algo melhor a alguém, alegria, prazer, novidade… e essa é a mensagem que passo neste livro”, conclui Chakall.

Deixe um comentário


Confira também