Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Jards Macalé abre o 16ª Goiânia Mostra Curtas com pocket show

Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

O cantor e compositor Jards Macalé tem presença confirmada na abertura do 16ª Goiânia Mostra Curtas, no Teatro Goiânia, com um pocket show no dia 4 de outrubro às 20h. Moderno e irreverente, Jards Macalé surge naturalmente em referências ao conceito de artista independente no País, pois transita com liberdade em diversas esferas da arte, tendo sido parceiro musical de poetas e trabalhado com cineastas e artistas plásticos.

Macalé cresceu em Ipanema, no Rio de Janeiro. Estudou piano e orquestração, violão, violoncelo e regência. Formou grupos musicais desde a adolescência e, em 1965, acompanhou Maria Bethânia no espetáculo Opinião. Tornou-se depois diretor musical, ainda nos anos 60, e aí conheceu os baianos Gal Costa, Gilberto Gil e Caetano Veloso.

A diversidade cultural do cantor foi o motivo para a diretora da Goiânia Mostra Curtas, Maria Abdalla, convidá-lo para abrir a 16ª edição do festival. “A modernidade e irreverência de Jards Macalé são muito importantes para a cultura brasileira pois ele sempre esteve na vanguarda. É um violonista primoroso e tem uma grande importância como músico, compositor e intérprete”, afirma Abdalla.

Para o pocket show, Macalé preparou um repertório com suas composições essenciais, como Farinha do Desprezo, Movimento dos Barcos, Gotham City, Vapor Barato, Hotel das Estrelas, Negra Melodia, Mal Secreto, entre outras de sua galeria de sucessos. Não perca!

Jards Macalé segue sua agenda de shows pelo País.  Foto: Dulce Helfer