Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Homenagens e documentário inédito abrem FICA 2017

Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

(Foto: Leo Iran)

De volta ao Cineteatro São Joaquim, o Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental deu início a sua décima nona edição. A abertura oficial do evento foi marcada por discursos breves, que abordaram a importância da discussão sobre cidades sustentáveis e da arte como instrumento para provocar mudanças sociais, pela homenagem ao cineasta Manoel Rangel, ex-diretor da Agência Nacional do Cinema (Ancine), e pela estreia mundial do documentário Caminho do Mar, dos diretores Bebeto Abrantes e Juliana Antunes.

A secretária de Educação, Cultura e Esporte de Goiás, Raquel Teixeira, reforçou a preocupação do Festival em privilegiar as discussões sobre o cinema ambiental na maior parte da programação do evento e destacou a capacidade do cinema de promover reflexões. “A arte é maravilhosa porque ela propicia ocasião para denúncias, às vezes de forma sutil, às vezes de forma conflituosa. Através da arte, do cinema, através da sensibilidade, eu fico sabendo de um problema que afeta a ecologia na Amazônia e em todo planeta”, exemplificou a secretária ao falar da função do cinema ambiental.

Após anunciar que o Fica 2017 ampliou o número de mostras de cinema e que nessa edição serão mais de 100 filmes, totalizando mais de 50 horas de produção audiovisual, Raquel Teixeira convidou o cineasta Manoel Rangel para receber um troféu simbólico por sua contribuição ao cinema brasileiro. “A iniciativa do Fica trouxe a questão ambiental para a cena cinematográfica e fez de Goiás uma referência nessa discussão”, destacou o ex-diretor da Ancine ao agradecer a homenagem e falar sobre o carinho especial que tem pelo estado, onde viveu parte de sua juventude.

Os diretores Bebeto Abrantes e Juliana Antunes encerraram a cerimônia de abertura apresentando o documentário Caminho do mar e destacando o diálogo que o filme estabelece com o Festival ao falar da essencialidade da água e de sustentabilidade, mas também de luta e da necessidade de reflexão. ​

Homenagem dos Correios

A abertura oficial do evento também foi marcada pelo lançamento de carimbos comemorativos e selos personalizados dos Correios em homenagem aos dezenove anos do Fica e aos 160 anos do Cineteatro São Joaquim. As estampilhas possuem quantidade limitada, já os dois carimbos comemorativos estarão disponíveis na Agência dos Correios de Goiás pelos próximos 30 dias para aqueles que tiverem interesse em identificar suas correspondências.