Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Escritora Lêda Selma é premiada com Troféu Jaburu 2020

Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

A  mais alta comenda cultural de Goiás vai neste ano para a escritora Lêda Selma,  ex-presidente da Academia Goiana de Letras (AGL), que receberá o Troféu Jaburu. Depois do jejum de oito anos, a literatura volta a receber a homenagem, o último foi em 2012 e o vencedor foi o escritor Edival Lourenço. Em razão da pandemia e decreto do governador de Goiás Ronaldo Caiado, o prêmio de bronze com escultura da artista Neuza Morais chega às mãos da escritora somente em 2021.

Foto: Governo de Goiás

A primeira agraciada com o Jaburu foi a escritora Cora Coralina, há 40 anos, escolhida pelo Conselho Estadual de Cultura que neste ano completa 53 anos. A cada ano, uma pessoa da área cultural é destacada para receber a honraria. Outros nomes de destaque do universo cultural goiano também receberam o prêmio anteriormente, como Siron Franco, Goiandira do Couto, Leolídio Di Ramos Caiado, Maestro Joaquim Jayme, João Batista de Andrade, Juca de Lima, Miguel Jorge, Antônio Poteiro e Edival Lourenço, dentre outros.

Segundo Carlos Willian Leite, presidente do Conselho Estadual de Cultura, Lêda Selma recebe a honraria pelo seu trabalho na literatura e atuação no meio cultural. “Sua notável atuação na literatura, tanto na poesia e na prosa, como em relevantes projetos literários, que obtiveram reconhecimento nacional, além de seu destacado trabalho como gestora cultural, evidenciado no senso inovador e criativo, muito têm contribuído para o enaltecimento das letras e da cultura de Goiás”, declara.

Para a escritora o Troféu Jaburu é a consolidação de uma carreira literária. “Para mim, é a convicção de que contribuí, com o que tinha de melhor, no âmbito literário, para a cultura do nosso Estado”, afirma Lêda Selma.