Comida di Buteco chega à 16ª edição em abril com 500 bares em todo o país

Abril é o mês do petisco no boteco. Com a temática “frutas e frutos do Brasil”, o Comida di Buteco, primeiro e maior concurso de cozinha de raiz do Brasil, começa no dia 10 de abril. Em sua 16ª edição, a competição que vai escolher os melhores petiscos do país acontece simultaneamente em 20 cidades de 11 estados, mais o Distrito Federal. Ao todo, são 500 bares participantes que vão colocar à prova do público seus tira-gostos.

Para aguçar a criatividade dos botequeiros e promover a pesquisa culinária, o tema desta edição são as frutas – no Brasil, há mais de 300 espécies. Os petiscos participantes devem conter alguma fruta em sua receita, mesmo que ela não seja a protagonista do prato. O objetivo desta regra é destacar a identidade brasileira, mostrar nossa regionalidade e também conquistar o paladar do público pela simplicidade – um dos valores do concurso.

Em São Paulo, cidade que participa do Comida di Buteco pelo quarto ano consecutivo, são 50 bares e restaurantes inscritos, que apresentaram suas receitas usando frutas como limão, ameixa, maracujá, banana da terra, coco, carambola, pequi, acerola, tâmara e abacaxi. Os estabelecimentos foram divididos igualmente entre as cinco zonas da capital: norte, sul, leste, oeste e região central.

O Comida di Buteco é o pioneiro do segmento no país e há mais de 15 anos tem a missão de ser um agente de transformação social, impactando, por meio da cozinha, a vida de mais de 20 milhões de pessoas desde seu início.

Dinâmica do Concurso

Com a missão de transformar vidas por meio da cozinha de raiz, o Comida di Buteco tem como objetivo final eleger o melhor boteco e petisco de cada cidade participante. Para isso, cada bar elabora um tira-gosto dentro das regras estabelecidas, que fica no cardápio durante todos os dias do concurso, que dura um mês. A votação é feita baseada nas opiniões do público e de um corpo de jurados. Cada um deles contribui com 50% da avaliação. São analisados, de 1 a 10, a higiene, o atendimento, a temperatura da bebida e o petisco (que leva 70% da nota). Aqueles que provarem o petisco no bar, terão direito a votar uma vez. Depois de depositadas as cédulas nas urnas, que ficam nos bares participantes, o Instituto de Pesquisas Vox Populi faz a apuração dos votos nas 20 cidades e ganha o boteco que tiver maior pontuação.

Cidades participantes

Neste ano, o Comida di Buteco vai chegar a quatro cidades novas, passando de 16 para 20 municípios participantes, de norte a sul do país. As estreantes são Porto Alegre (RS), Curitiba (PR), Brasilia (DF) e Recife (PE). Além destas, estão no concurso Belém (PA) e Manaus (AM), representantes da região Norte; Fortaleza (CE), Salvador (BA, pelo Nordeste; e Goiânia (GO), no Centro-Oeste. No sudeste, região com a maior concentração de cidades participantes, participam São Paulo, Campinas, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto (todas em SP), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte, berço do Comida di Buteco, Uberlândia, Montes Claros, Juiz de Fora, Poços de Caldas e Vale do Aço (Timóteo, Coronel Fabriciano e Ipatinga), em Minas Gerais. O Comida di Buteco estará nas cinco regiões do país, sendo 11 estados, mais o Distrito Federal.

Perfil dos botecos

Os botecos selecionados para participar do concurso são aqueles classificados como “espontâneos”, ou seja, aquele bar cujo proprietário, obrigatoriamente, administra o negócio; sua história e seu dia a dia comungam com a identidade do dono, que na maioria das vezes conta com a força de trabalho de mais pessoas da sua família.

O boteco espontâneo não faz parte de uma rede ou franquia de marca. Vários bares que participam são muito tradicionais, tendo de existência, grande parte da própria vida de seus donos. Alguns passaram de pai pra filho, avô para neto, mas também existem aqueles mais recentes, que começam a fazer história agora. O que vale é que tenha cozinha boa, a cara do dono e alma de boteco.

Deixe um comentário


Confira também