Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Clássicos de George Orwell lideram as listas de mais vendidos

Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Foto: Divulgação

Após 70 anos da morte do jornalista, escritor e ensaísta político Eric Arthur Blair, mais conhecido pelo pseudônimo George Orwell, os seus famosos livros ganham versões modernas pelo Selo Via Leitura, da Editora Edipro. O grupo editorial relançará no dia 1º de janeiro de 2021 os dois maiores clássicos de Orwell: A revolução dos bichos e 1984, que possuem tradução direta dos originais assinadas por Alexandre Barbosa de Souza, ex-editor da Biblioteca Azul, Cosac Naify e Editora 34.

A revolução dos bichos, escrita em 1945, é uma fábula moderna que satiriza o totalitarismo, a hipocrisia da tirania e a busca pelo poder, no qual alguns oprimidos se tornam opressores. Eleito pela revista Time como um dos cem melhores livros já publicados em língua inglesa, este livro é um alerta contra os perigos da corrupção humana até mesmo nos mais bem-intencionados projetos políticos.

Fotos: Divulgação

Já 1984, um dos mais importantes romances de ficção científica do século XX, publicada em 1949, pouco antes da morte do autor, é considerado um drama distópico que cristalizou a mítica do Grande Irmão (câmeras do governo que controlam toda população). Essa sátira política ambientada em uma distopia futurista, também entrou na lista dos cem melhores romances de língua inglesa da revista Time. Mesmo na atualidade, 1984 ainda traz uma valiosa reflexão sobre os malefícios do totalitarismo em qualquer época.

Como você poderá ter um slogan como “liberdade é escravidão” quando o conceito de liberdade tiver sido abolido? Todo o clima do pensamento será diferente. Na verdade, não haverá mais pensamento; nem necessidade de pensar.  Ortodoxia significa não pensar; não haver necessidade de pensar. Ortodoxia é inconsciência. (P. 53, Livro 1984)

A nova edição de A revolução dos bichos inclui os prefácios “A liberdade de imprensa”, cujo manuscrito de George Orwell foi descoberto em 1972, e o famoso “Prefácio à edição ucraniana”, de 1947. O livro 1984 inclui o apêndice “Os princípios da novilíngua”, também escrito pelo autor. Ainda, ambos os livros relançados pela Editora Edipro contam com brindes especiais em todos os exemplares: dois postais dois marcadores personalizados. As artes dos brindes e das capas são de Carlo Giovani, ilustrador porto alegrense que atualmente vive em Portugal, trabalhando em projetos na Europa e nas Américas.