Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Centro Cultural Octo Marques inicia atividades virtuais

Mostra “Vitrine Cultural”, um dos destaques da programação, expõe 250 peças gráficas nas vitrines do espaço. A semana marca, também, a retomada das atividades na Escola de Artes Visuais
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
A Vitrine Cultural do Centro Cultural Octo Marques conta com 250 peças gráficas entre catálogos de arte, cartazes, folders, postais e livros nas categorias de arte, poesia e ensaio (Foto: Edgard Soares/Secult Goiás)

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult Goiás), inicia neste mês de março, uma série de atividades que pretendem ocupar e movimentar o Centro Cultural Octo Marques, unidade da pasta, localizada no edifício Parthenon Center. Entre as atividades, está programado o projeto “Vitrine Cultural”, uma exposição de peças gráficas montadas nas vitrines do local, além de retomada de aulas na Escola de Artes Virtuais.

Por conta da pandemia da Covid-19, todas as atividades e exposições serão realizadas de forma online, respeitando o distanciamento social e todas as normas sanitárias de precaução ao vírus.

A mostra “Vitrine Cultural”, foi montada nas vitrines localizadas nos corredores do Centro Cultural Octo Marques e tem a composição de aproximadamente 250 peças gráficas entre catálogos de arte, cartazes, folders, postais e livros nas categorias de arte, poesia e ensaio. Em sua maioria, são biografias de goianos ilustres na arte e na política cultural do estado.

A exposição foi filmada e estará disponível nas redes sociais da Secult Goiás ainda neste mês. A mostra continuará exposta ao público quando for permitida a abertura do local. A ideia é que as peças também sejam sempre atualizadas e relevantes aos visitantes.

Segundo a gerente de Eventos Culturais, Artes Visuais e Galerias, Cláudia Fernandes, a intenção foi priorizar a utilização do acervo que abrange a produção gráfica nas áreas de artes visuais, teatro, dança, literatura e audiovisual, de 1990 a 2020. “Com isso, visamos homenagear a comunidade artística, além de levar ao público um panorama abrangente e curioso, não só da riqueza e diversidade cultural de Goiás, mas também da evolução das artes gráficas no estado, destacando a importância e o registro dessas publicações na difusão artística goiana”, comentou.

Escola de Artes Visuais

A Escola de Artes Visuais (E.A.V), retoma, de forma online, as atividades do Programa de Residência Artística Ateliê Livre nesta terça-feira (16). Coordenado pelo artista plástico e professor Luiz Mauro, o curso foi iniciado em fevereiro de 2020 e tem previsão de encerramento no final do segundo semestre. O método possui duas etapas: a primeira uma residência artística, de 16 de março a 31 de agosto de 2021; e a segunda, a realização de uma exposição na Galeria Frei Confaloni, no mês de setembro, que marca a conclusão do programa de formação.

O programa selecionou, através de edital, 14 artistas residentes em Goiás em processo de desenvolvimento de linguagem, realizando trabalhos em desenho, pintura, fotografia, vídeo e outros suportes. A residência com formato de Ateliê Livre busca promover e dar suporte prático e teórico à produção local, priorizando a diversidade de narrativas no contexto local das artes visuais. O programa oferece acompanhamento e orientação conforme o campo de pesquisa investigado por cada artista.

Curso de Iniciação à Aquarela

O Curso de Iniciação à Aquarela será ministrado pela professora Sandra Moreira e é destinado a alunos iniciantes sem noções básicas sobre a técnica. A proposta é a introdução do universo da pintura em aquarela com exercícios práticos dessa técnica tradicional, ensinando os procedimentos básicos, com o uso dos pincéis, das tintas e suas pigmentações e como misturar as cores por meio de sobreposições, estruturar figuras e como criar manchas e realizar a fusão das cores.

As inscrições podem ser feitas entre os dias 17 e 31 de março, por meio da ficha de inscrição disponível no site da Secult/Goiás, que deve ser encaminhada para o email da escola. As vagas serão preenchidas por ordem de chegada das fichas de inscrições e o excedente formará um cadastro reserva para futuras turmas.

A turma de 12 alunos terá aulas entre os dias 6 de abril a 1º de julho, todas as quartas e quintas-feiras, das 14h às 16h.