44º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

 

Um festival que aposta na produção cinematográfica brasileira. Assim é o Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, que chega à 44º edição ampliado, mais democrático e com prêmios ainda mais atraentes. A Secretaria de Estado da Cultura do Governo do Distrito Federal divulga a programação da noite de abertura e das mostras competitivas da 44ª edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, o mais tradicional evento dedicado ao cinema nacional. Este ano, o evento está se reinventando, com várias mudanças que visam reafirmar a posição do festival como um dos mais importantes do Brasil: serão realizadas cinco mostras paralelas (várias delas inéditas), cinco oficinas, cinco seminários (um deles reunindo representantes de vários países) e a Mostra Brasília (exibindo apenas produções do DF, em curta, média e longa-metragem).

As exibições das mostras competitivas serão de 27 de setembro a 2 de outubro de 2011, no Cine Brasília e, pela primeira vez na história do festival, simultaneamente em outras três regiões administrativas – Sobradinho, Taguatinga e Ceilândia – que contarão com todo o cerimonial que caracteriza as apresentações do Cine Brasília. “Queremos imprimir a marca da gestão que se inicia: descentralizar, aproximar a imagem que o país produz de si mesmo e oferecê-la aos olhos dos espectadores”, explica o Secretário de Cultura Hamilton Pereira.

Para a noite de abertura, que acontece na Sala Villa-Lobos do Teatro Nacional, para convidados, no dia 26, foi escolhido o longa Rock Brasília – Era de Ouro, o mais recente documentário de Vladimir Carvalho, premiado no Festival de Paulínia. A cerimônia, marcada para começar às 20h30, contará com a participação da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro, executando Brasília Episódio Sinfônico, de Fernando Morais, trompista da OSTNCS, e Eduardo e Mônica, sucesso de Renato Russo, que recebeu arranjos de Renato Vasconcelos. A regência será do maestro Cláudio Cohen.

O mais tradicional evento dedicado ao cinema nacional exibirá, nas mostras competitivas, seis longas metragens, 12 curtas e 12 curtas-metragens de animação, que disputam R$ 425 mil em prêmios. A Câmara Legislativa também distribuirá prêmios a produções do Distrito Federal, num total de R$ 150 mil.

O Festival de Brasília será marcado pela democratização do acesso à programação. Além de exibir as mostras competitivas, simultaneamente, em quatro regiões administrativas – Plano Piloto, Sobradinho, Taguatinga e Ceilândia –, o evento ainda contará com projeções da mostra Diretora premiadas, em cinco cidades satélites, e do Festivalzinho animado, em 13 diferentes locais do DF. “A programação de filmes, debates e seminários e a ampliação das projeções para as cidades satélites vão fazer a diferença nesta edição do Festival de Brasília”, afirma o coordenador geral do evento, Nilson Rodrigues.

A 44ª edição recebeu um número recorde de inscrições. Foram 624 filmes, sendo 110 filmes de longa-metragem (56 inéditos), 415 curtas e 99 filmes de animação. O festival contará ainda com cinco seminários, cinco oficinas, quatro mostras paralelas não-competitivas e a Mostra Brasília.

Shows – A Praça do Festival, no anexo do Cine Brasília, acolherá shows diários, sempre a partir das 22h30 e com entrada franca. A programação reúne artistas de Brasília e de outros estados, fazendo sempre apresentações que homenageiam o cinema, a partir de vários recortes. Na terça-feira, 27 de setembro, a jovem cantora Ligiana Costa mostra Canções de Cinema; na quarta, Cine Clássico com o Quarteto de Brasília; quinta-feira, o cantor e compositor Eduardo Rangel apresenta Cine MPB; na sexta, show Cine Baião, com o cantor e compositor Beirão e os filhos de Dona Nereide; no sábado, Cine Soul Jazz, com Georgia W. Alô; e no domingo, fechando a grade de shows, o grande Jards Macalé em Cine Macalé.

 

 

Programação abertura e Mostras Competitivas

 

Segunda, 26

20h30, sala Villa-Lobos do Teatro Nacional Claudio Santoro

Apresentação da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro, sob regência do maestro Cláudio Cohen

Exibição do longa-metragem Rock Brasília – era de ouro, de Vladimir Carvalho

 

Terça, 27

20h30 e 22h40, Cine Brasília

20h30, Teatro de Sobradinho, Cinemark Taguatinga Shopping e Teatro Newton Rossi, Ceilândia

Mostra competitiva, classificação 14 anos

Céu, inferno e outras partes do corpo, de Rodrigo John, 7min33, RS (animação)

Bomtempo, de Alexandre Dubiela, 1min30, MG (animação)

Ser tão cinzento, de Henrique Dantas, 25min, BA

A Fábrica, de Aly Muritiba, 15min, PR

As hiper mulheres, de Carlos Fausto, Leonardo Sette e Takumã Kuikuro, 80min, RJ/PE

 

Quarta, 28

17h30 e 20h30, CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil

Mostra competitiva (reprise), classificação 14 anos

Céu, inferno e outras partes do corpo, de Rodrigo John, 7min33, RS (animação)

Bomtempo, de Alexandre Dubiela, 1min30, MG (animação)

Ser tão cinzento, de Henrique Dantas, 25min, BA

A Fábrica, de Aly Muritiba, 15min, PR

As hiper mulheres, de Carlos Fausto, Leonardo Sette e Takumã Kuikuro, 80min, RJ/PE

 

20h30 e 22h40, Cine Brasília, 20h30, Teatro de Sobradinho, Cinemark Taguatinga Shopping e Teatro Newton Rossi, Ceilândia

Mostra competitiva, classificação 14 anos

Moby Dick, de Alessandro Corrêa, 8min, SP (animação)

2004, de Edgard Paiva, 5min48, MG (animação)

Ovos de dinossauro na sala de estar, de Rafael Urban, 12min, PR

A casa da vó Neyde, de Caio Cavechini, 20min, SP

Trabalhar cansa, de Juliana Rojas e Marco Dutra, 99min, SP

 

Quinta, 29

 

17h30 e 20h30, CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil

Mostra competitiva (reprise), classificação 14 anos

Moby Dick, de Alessandro Corrêa, 8min, SP (animação)

2004, de Edgard Paiva, 5min48, MG (animação)

Ovos de dinossauro na sala de estar, de Rafael Urban, 12min, PR

A Fábrica, de Aly Muritiba, 15min, PR

Trabalhar cansa, de Juliana Rojas e Marco Dutra, 99min, SP

 

20h30 e 22h40, Cine Brasília

20h30, Teatro de Sobradinho, Cinemark Taguatinga Shopping e Teatro Newton Rossi, Ceilândia

Mostra competitiva, classificação 14 anos

Quindins, de David Mussel e Giuliana Danza, 9min22, MG (animação)

A mala, de Fabiannie Bergh, 1min45, PA (animação)

Premonição, de Pedro Abib, 15min, BA

De lá pra cá, de Frederico Pinto, 15min, RS

Hoje, de Tata Amaral, 90min, SP

 

Sexta, 30

17h30 e 20h30, CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil

Mostra competitiva (reprise), classificação 14 anos

Quindins, de David Mussel e Giuliana Danza, 9min22, MG (animação)

A mala, de Fabiannie Bergh, 1min45, PA (animação)

Premonição, de Pedro Abib, 15min, BA

De lá pra cá, de Frederico Pinto, 15min, RS

Hoje, de Tata Amaral, 90min, SP

 

20h30 e 22h40, Cine Brasília

20h30, Teatro de Sobradinho, Cinemark Taguatinga Shopping e Teatro Newton Rossi, Ceilândia

Mostra competitiva, classificação 16 anos

Media training, de Eloar Guazzelli e Rodrigo Silveira, 11min39, SP (animação)

Cafeka, de Natália Cristine, 2min29, RS (animação)

Elogio da Graça, de Joel Pizzini, 25min, RJ

Três vezes por semana, de Cris Reque, 15min, RS

O homem que não dormia, de Edgard Navarro, 95min, BA

 

Sábado, 1º

17h30 e 20h30, CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil

Mostra competitiva (reprise), classificação 16 anos

Media training, de Eloar Guazzelli e Rodrigo Silveira, 11min39, SP (animação)

Cafeka, de Natália Cristine, 2min29, RS (animação)

Elogio da Graça, de Joel Pizzini, 25min, RJ

Três vezes por semana, de Cris Reque, 15min, RS

O homem que não dormia, de Edgard Navarro, 95min, BA

 

20h30 e 22h40, Cine Brasília

20h30, Teatro de Sobradinho, Cinemark Taguatinga Shopping e Teatro Newton Rossi, Ceilândia

Mostra competitiva, classificação 14 anos

Sambatown, de Cadu Macedo, 5min41, SP (animação)

Menina da chuva, de Rosaria, 6min, RJ (animação)

Sobre o menino do Rio, de Felipe Joffily, 13min, RJ

Imperfeito, de Gui Campos, 14min, DF

Meu país, de André Ristum, 90min, SP

 

Domingo, 2

17h30 e 20h30, CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil

Mostra Competitiva (reprise), classificação 14 anos

Sambatown, de Cadu Macedo, 5min41, SP (animação)

Menina da chuva, de Rosaria, 6min, RJ (animação)

Sobre o menino do Rio, de Felipe Joffily, 13min, RJ

Imperfeito, de Gui Campos, 14min, DF

Meu país, de André Ristum, 90min, SP

 

20h30 e 22h40, Cine Brasília

20h30, Teatro de Sobradinho, Cinemark Taguatinga Shopping e Teatro Newton Rossi, Ceilândia

Mostra competitiva, classificação 12 anos

Ciclo, de Lucas Marques Sampaio, 3min40, DF (animação)

Rái sossaith, de Thomate, 10min, SP (animação)

L, de Thais Fujinaga, 21min, SP

Um pouco de dois, de Danielle Araújo e Jackeline Salomão, 20min, DF

Vou rifar meu coração, de Ana Rieper, 76min, RJ

 

Segunda, 3

17h30 e 20h30, CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil

Mostra competitiva (reprise), classificação 12 anos

Ciclo, de Lucas Marques Sampaio, 3min40, DF (animação)

Rái sossaith, de Thomate, 10min, SP (animação)

L, de Thais Fujinaga, 21min, SP

Um pouco de dois, de Danielle Araújo e Jackeline Salomão, 20min, DF

Vou rifar meu coração, de Ana Rieper, 76min, RJ

 

20h, Cine Brasília, para convidados

Noite de premiação – entrega dos troféus e prêmios, cerimônia para convidados

 

Deixe um comentário


Confira também