Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

16º Goiânia Mostra Curtas tem início na Capital

Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Entre os dias 4 e 9 de outubro, a 16ª Goiânia Mostra Curtas, festival nacional de cinema em curta-metragem, oferece uma ampla agenda cultural ao público. São cinco mostras que contemplam a diversidade de gêneros e formatos da produção audiovisual brasileira: Curta Mostra Especial, Curta Mostra Brasil, Curta Mostra Goiás, Curta Mostra Municípios e 15ª Mostrinha – dedicada ao público infantil. A programação também inclui palestras, seminários, laboratórios e oficinas, encontros e lançamentos literários. O evento tem entrada gratuita e é realizado no Teatro Goiânia.

O ator Irandhir Santos foi homenageado ontem (04/09), no primeiro dia do festival, com a exibição da obra Décimo Segundo, dirigida por Leonardo Lacca, que conta com atuação do premiado artista pernambucano. Seu trabalho mais recente, na TV Globo, foi com o personagem Bento, na novela Velho Chico. A abertura ainda contou com um pocket show do cantor e compositor Jards Macalé.

O moderno e irreverente Jards Macalé (Foto: Divulgação)

Apresentar um panorama sobre a produção de curta-metragens feita por realizadores negros no século 21 também é a intenção da Curta Mostra Especial – Cinema Negro Brasil Contemporâneo, que integra a programação da 16ª edição do evento. Nos dias 8 e 9 de outubro, o público poderá conferir filmes que ilustram como as mudanças sociais, que vem acontecendo nos últimos anos, têm propiciado o surgimento de uma nova geração de cineastas.

A Curta Mostra Especial, diferente das demais que compõem o festival, é temática e não-competitiva. Grandes nomes representativos serão homenageados, como Zózimo Bulbul (in memoriam), considerado um dos maiores expoentes da cinematografia afro-brasileira dos anos 1960 e 1970, Adelia Sampaio, primeira realizadora negra brasileira em longa-metragem, famosa por seus trabalhos nos anos 1980, e as atrizes Ruth de Souza e Chica Xavier, intituladas Damas Negras.

Integram a programação cinco oficinas gratuitas: Laboratório Fronteiras Permeáveis, ministrado por Vera Hamburger, a oficina Olhar Cênico, por Julia Zakia, a oficina Planejamento de Produção para Séries de TV, por Mariana Brasil, a palestra Leis de Incentivo e Fundos de Financiamento, coordenada por Guilherme Fiuza e Júlia Nogueira, o painel Direito do Audiovisual, por Adriana Rodrigues, Pedro Novaes e Rafael Neumayr, e o seminário Um dia com a Ancine, por Layo Barros.

Segundo a diretora do festival, Maria Abdalla, a Goiânia Mostra Curtas oferece uma proximidade com a produção audiovisual feita em todo o Brasil por meio da variedade da programação. “A intenção é trazer um panorama das produções nacionais, propiciar um intercâmbio de culturas ecvalorizar o setor audiovisual, que têm crescido bastante nos últimos anos”, explica.

 Imagem do filme “Mademoiselle do Rap”, de Raphael Gustavo da Silva, que integra a Curta Mostra Goiás (Foto: Divulgação)

Anote!
16ª Goiânia Mostra Curtas
De 4 a 9 de Outubro
Entrada Franca
Teatro Goiânia: Avenida Tocantins, com Rua 23, 252 – Setor Central