Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Mitsubishi Pajero faz 40 anos

Lenda 4x4 cujas vendas começaram em 1982 construiu uma das mais bem-sucedidas histórias na indústria automobilística mundial
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

A linha Pajero completa em 2022, 40 anos de trajetória. Poucos modelos na história da indústria automobilística mundial construíram um caminho de tanto sucesso ao longo dessas quatro décadas.

Mas a história dessa lenda começa muito antes de as primeiras unidades serem vendidas, em 1982. O começo de tudo se deu no longínquo ano de 1934 quando, por conta de uma encomenda do governo japonês que buscava veículos parrudos para uso militar em uma época de tensão pré-Segunda Guerra, a Mitsubishi Motors apresentou o protótipo PX33.

Produzido nos estaleiros da Mitsubishi Heavy Industries, o modelo era o primeiro automóvel no Japão a contar com tração integral nas quatro rodas. O protótipo também foi o primeiro a contar com injeção direta de combustível no motor diesel de 6.7 litros e 69 cavalos.

O governo japonês cancelou os pedidos do modelo e a Mitsubishi manteve o protótipo PX33 em seu acervo, mas só foi desenvolver um veículo sobre esse projeto quase 50 anos depois, no início da década de 70.

Já como um carro conceito, o Mitsubishi Pajero foi apresentado pela primeira vez durante o Salão de Tóquio de 1973. O modelo foi muito bem recebido pela imprensa especializada e pelo público em geral. Apesar disso, a Mitsubishi não tornou o conceito um modelo de produção imediatamente.

O nome escolhido remete a um felino de nome Leupardus pajeros, proveniente dos pampas da América do Sul.

Cinco anos depois, já em 1978, o Pajero II foi apresentado como um segundo conceito, esse sim bem próximo ao que viria a ser o carro de produção.

Primeira Geração: 1982-1990

A versão final foi apresentada em outubro de 1981, também durante o Salão de Tóquio. As primeiras unidades começaram a ser entregues aos clientes em maio do ano seguinte. O veículo trazia carroceria de três portas e três opções de motores: 2.3 diesel de 84 cavalos, 2.3 turbo diesel de 95 cavalos e 2.0 a gasolina de 110 cavalos, com opções de câmbio manual ou automático.

Em 1983 a marca apresenta o Pajero de 5 portas com mudanças no sistema de suspenção, que podia ser regulado para o uso no asfalto ou fora dele, além de uma terceira fileira de bancos.

Desde o começo, a ideia da Mitsubishi era oferecer um veículo que unisse a capacidade de transpor os mais difíceis obstáculos no fora de estrada, com o conforto e o acabamento dignos de um carro premium.

Ao todo, cerca de 660 mil unidades da primeira geração do modelo foram produzidas.

Camel Trophy

Em 1985 o Pajero participou pela primeira vez da tradicional competição Camel Trophy, terminando a prova em segundo lugar. Foi a primeira vez que uma equipe japonesa participou do rali.  O sucesso foi tão grande que, em novembro de 1987, a Mitsubishi laçou a série especial “Pajero Camel Special”, limitada a apenas 150 unidades, nenhuma delas, infelizmente, chegou ao mercado brasileiro.

O modelo inha carroceria de três portas, pintada em amarelo, cor que remete à marca de cigarros Camel, patrocinadora da competição. Ele era equipado com diversos itens como bagageiro, quebra-matos, tapetes e chaves personalizadas, skid plate em alumínio e rodas com acabamento especial, que traziam pneus biscoito mais preparados para o off road.

Segunda Geração: 1991-1999

Com linhas mais arredondadas e uma versão canvas, a segunda geração do Mitsubishi Pajero foi apresentada no Japão em janeiro de 1991. O modelo trazia também opções de 3 ou 5 portas, com entre-eixos alongado e motores 3.0 V6 a gasolina de 208 cavalos ou o 2.8 Turbo Diesel de 125 cavalos.

Outra grande novidade desta geração foi a introdução de um novo sistema de tração. Chamado de Super Select 4WD, ele permitia ao motorista escolher entre o melhor modo de condução de acordo com o tipo de terreno.

Eram quatro diferentes modos de utilização: 2H, que entregava 100% do torque apenas para o eixo traseiro, ideal para o asfalto, trazendo economia de combustível; 4H, com tração permanente nas quatro rodas, ideal para uma boa aderência na terra ou mesmo em asfalto durante condição de chuva; 4HLc, com distribuição de torque em 50% para cada eixo e 4HLLc, com reduzida, ideal para situações de off road pesado.

A segunda geração do Mitsubishi Pajero foi a primeira a ser comercializada de forma oficial no mercado brasileiro, com a chegada da MMC Automotores do Brasil em 1991.

Em 1997 a Mitsubishi apresenta ao mercado o Pajero Evolution, desenvolvido com foco total no rally Paris Dakar, dentro da categoria T3.

A segunda geração do Pajero foi a de maior produção em todo o mundo. No total, aproximadamente um milhão e duzentas e cinquenta mil unidades saíram das linhas de montagem.

Terceira Geração: 1999-2006

Uma nova estrutura de chassi monocoque para um veículo ainda mais seguro foi a grande novidade da terceira geração do Pajero, apresentada em 1999. O modelo conseguiu nota máxima nos testes de colisão promovidos pela IIHS, parceira do NCAP.

A combinação entre luxo e robustez era ainda mais latente, com a introdução de acabamentos mais sofisticados no interior como novas opções de revestimentos nos bancos e no painel, tudo isso mantendo o mesmo DNA 4X4 que fazia sucesso desde 1982.

Maior e mais largo, o modelo oferecia duas opções de motores: 2.5 e 3.2 ambas a diesel, sendo o último com injeção direta de combustível, além de um V6 a gasolina. A versão de três portas foi usada pela pilota alemã Jutta Kleinschmidt que, em 2001, se tornou a primeira mulher a vencer o Rally Dakar, feito nunca mais alcançado até os dias de hoje.

Aproximadamente 760 mil unidades da terceira geração do Pajero foram produzidas pela Mitsubishi.

Quarta Geração: 2006-2021

Apresentada durante o Salão de Paris de 2006, a quarta geração do Mitsubishi Pajero oferecia ainda mais segurança aos ocupantes, graças ao airbags duplo de série, além de um renovado sistema de tração, o Super Select 2, que oferecia ainda mais capacidade off road, com a tecnologia de controle ativo de estabilidade e tração.

O motor era o 3.2 diesel com tecnologia Common Rail. A opção de um V6 a gasolina de 3.8 litros e 250 cavalos também estava disponível aos clientes.

Ralli Dakar

Desde 1982, o Mitsubishi Pajero simplesmente dominou o rally que é conhecido como o mais difícil do mundo. Foram 12 vitórias, feito até hoje não atingido por nenhum outro veículo. A robustez, tecnologia e excelência em sua fabricação tornaram o modelo uma referência para enfrentar condições extremas como as areias e o calor do deserto africano, que pode superar os 50°C.

Não foram poucos os anos em que o Pajero foi o modelo de 4 entre os cinco primeiros colocados na competição, que consagrou a linha e também a Mitsubishi Motors como uma das mais eficientes e detalhistas fabricantes de veículos em todo o mundo.

No Brasil

Toda a robustez e versatilidade da linha Pajero conquistaram quase que de imediato o consumidor brasileiro. Por aqui, a linha ainda é sinônimo de qualidade e ficou famosa por diversos veículos comercializados pela Mitsubishi que, independente do ano de produção, ainda são facilmente encontrados nas ruas de norte a sul do País.

Caso do Pajero Dakar, SUV produzido sobre a picape L200. O Pajero Full, comercializado até o ano passado é o mais emblemático de todos.

Já o Pajero TR4 foi, sem dúvida, o mais vendido e famoso Pajero do Brasil.

O legado continua

Todo o legado do Mitsubishi Pajero continua com o Pajero Sport, veículo topo de linha da Mitsubishi, comercializado no País até os dias de hoje.

O Pajero Sport é um carro perfeito para viagens em família, com capacidade para até sete passageiros, que reúne o que existe de melhor em tecnologia e segurança, com uma impressionante capacidade 4×4 que permite te levar até onde a maioria dos outros veículos não te leva, com todo o conforto e sofisticação.