Ferrari Purosangue: Como nenhum outro

O Purosangue é equipado pelo icônico motor V12 aspirado de Maranello, con 725 cv de potência.
Fotos: Divulgação

Depois de anos de espera pela comunidade automotiva internacional, a Ferrari revelou no dia 13/09, o Purosangue, o primeiro carro de quatro portas e quatro lugares nos 75 anos de história do “Cavallino Rampante”, nos magníficos arredores do Teatro del Silenzio em Lajatico (Pisa).

Desde os primeiros anos da marca, os carros de quatro lugares (ou seja, com dois bancos dianteiros e dois bancos traseiros menores) têm desempenhado um papel importante em sua estratégia. Muitas Ferraris fizeram da combinação de desempenho único e conforto de primeira classe um dos pilares do seu sucesso. Agora, depois de 75 anos de pesquisa de ponta, a Ferrari criou um carro que é único no cenário mundial. Não só porque combina desempenho, prazer de dirigir e conforto, mas também porque simboliza na integra, seu DNA. Daí a escolha do nome Purosangue, que em italiano significa “puro-sangue”.

Para alcançar as ambiciosas metas estabelecidas para este projeto e criar um carro digno de ser incluído na linha de produção, foi adotado um layout completamente diferente e proporções inovadoras em comparação com os típicos GTs modernos (os chamados crossovers e SUVs), onde o motor é montado na parte dianteira do carro, quase que dobrando o eixo dianteiro, com a caixa de câmbio presa diretamente a ele. Isso tende a significar uma distribuição de peso menos otimizada que proporciona dinâmica e prazer de dirigir mais longe dos padrões de excelência aos quais clientes e entusiastas da Ferrari se acostumaram.

O Purosangue, ao contrário, acomoda o motor na frente com a caixa de câmbio na traseira para criar um trêm de força esportivo. A unidade de transferência de potência (PTU) é acoplada em frente ao motor para fornecer uma tração integral única. Isto fornece exatamente a distribuição de peso de 49:51% que os engenheiros de Maranello consideram ideal para um carro esportivo com motor médio dianteiro.

A Purosangue está acima do resto do mercado graças ao seu desempenho e conforto. É o único carro com estas proporções a ter um V12 frontal naturalmente aspirado. Este é o motor mais icônico de Maranello estreando nesta nova configuração para garantir que o carro liberte mais potência do que qualquer outro no segmento (725 cv), e fornece a trilha sonora mais espetacular do motor Ferrari. Também é capaz de fornecer 80% de torque mesmo em baixas rotações, garantindo sempre um prazer de dirigir único.

O desenvolvimento aerodinâmico da Purosangue se concentrou em tornar o trabalho da carroceria, do corpo e do difusor traseiro o mais eficiente possível. Novas soluções incluem a sinergia entre o pára-choque dianteiro e o revestimento do paralama, o que gera uma cortina de ar que sela aerodinamicamente as rodas dianteiras, evitando turbulentos fluxos cruzados de ar.

A Ferrari também equipou o Purosangue com as últimas iterações dos sistemas de controle dinâmico do veículo introduzidos em seus carros esportivos mais potentes e exclusivos, incluindo direção independente nas quatro rodas e ABS ‘evo’ com Sensoriamento Dinâmico de Chassi de 6 vias (6w-CDS). O sistema de suspensão ativa da Ferrari faz a sua estréia mundial. Este sistema controla efetivamente o rolamento da carroceria durante as curvas, bem como a banda de rodagem do pneu em condições extremas, para proporcionar o mesmo desempenho e resposta de manuseio que qualquer um dos carros esportivos da marca.

O novo chassi possui um teto de fibra de carbono como padrão para reduzir o peso e o centro de gravidade. O redesenho da carroceria a partir do chão também permitiu que os designers incorporassem portas traseiras articuladas (portas de boas-vindas) para facilitar a entrada e saída, mantendo o carro o mais compacto possível. A cabine possui quatro bancos generosos, aquecidos, que acomodam confortavelmente quatro adultos. O porta-malas é a maior já visto em uma Ferrari e os bancos traseiros se dobram para aumentar o espaço de bagagem. Naturalmente, o Purosangue tem uma posição de direção mais comandante que outras Ferraris, mas a configuração é a mesma de qualquer outro modelo da linha. Como resultado, a posição de condução permanece íntima e próxima ao solo para proporcionar uma maior conexão com as capacidades dinâmicas do carro.

O Purosangue fornece números de desempenho líderes na classe (0-100 km/h em 3,3s e 0-200 em 10,6s). A posição de condução e a inebriante trilha sonora da naturalmente aspirada V12 oferecem uma experiência de condução inteiramente nova e também inteiramente Ferrari. O fato de uma ampla gama de conteúdos focados no conforto ser oferecida como padrão, como o sistema de áudio Burmester©, e os inúmeros extras opcionais, incluindo o novíssimo estofamento Alcantara, derivado do poliéster reciclado certificado, fazem do Purosangue o mais completo quatro portas de quatro lugares em seu segmento.

Motor

O motor da Purosangue mantém a arquitetura de sucesso do último 12 cilindros do Cavallino Rampante ou seja, um ângulo de 65° entre seus bancos de cilindros, deslocamento de 6,5 litros, cárter seco e injeção direta de alta pressão. Além disso, ele foi projetado para produzir o máximo de torque possível em baixas rotações a fim de não perder a sensação de potência linear e infinita típica do V12 aspirado da Ferrari. Oitenta por cento do torque máximo está disponível a apenas 2.100 rpm e atinge um máximo de 716 Nm a 6.250 rpm. A potência máxima de 725 hp é atingida a 7.750 rpm e a resposta do acelerador é a de um verdadeiro carro esportivo.

Aerodinâmica

Os volumes e restrições muito diferentes do verdadeiramente único Purosangue representaram um desafio completamente novo para o departamento de aerodinâmica da Ferrari, exigindo uma repensagem radical de ambos os métodos e soluções. O objetivo extremamente ambicioso de reduzir o arraste aerodinâmico, a usabilidade específica e as exigências de acessibilidade deste modelo em particular, e a necessidade de resfriar o V12 imponente e os acessórios necessários centenas de horas no túnel de vento e milhares de simulações de CFD (fluidodinâmica computacional). Este é o tipo de trabalho de desenvolvimento que é realizado nos carros esportivos mais rápidos e mais potentes da linha.

Exterior

O trabalho corporal da Purosangue foi habilmente esculpido e esculpido para criar sua forma única. O projeto tem dois níveis separados e distintos. O inferior, mais técnico, e o superior, gloriosamente sinuoso e imponente. Esta divisão é acentuada pelo fato de que o volume superior parece flutuar acima dos arcos das rodas.

Embora os volumes do Purosangue sejam mais imponentes que os dos carros esportivos mais potentes da Ferrari, o tratamento estilístico da altura cria uma impressão geral de leveza. Ao mesmo tempo, para dar ao Purosangue uma posição poderosa, o Centro de Desing da Ferrari escolheu criar formas ousadas e originais.

Deixe um comentário


Confira também