Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Marcenaria colorida: 5 inspirações para realçar ambientes residenciais

Intenção é deixar espaços mais funcionais, alegres e cheios de vida e estilo
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
O efeito rústico da parede de tijolinhos e o rack azul trazem modernidade para esta sala de estar (Foto: Rafael Renzo)

Quando se fala de móveis e armários para a casa, é praticamente impossível não pensar na madeira fazendo parte da decoração. Tradicional no mundo todo, o material costuma marcar presença com seus tons naturais, mas não tem por que ser sempre assim. Com um toque de criatividade na hora de projetar, é possível apostar na marcenaria colorida para a sua casa e montar uma composição única e cheia de estilo.

“A marcenaria nos permite criar tudo da maneira mais personalizada possível. Por isso, é sempre uma ótima pedida apostar nela para dar mais vida e cor ao seu décor. Afinal, como bem sabemos, as cores são sempre bem-vindas justamente por serem capazes de influenciar as emoções”, explica a arquiteta Carina Dal Fabbro, que está à frente do escritório que leva seu nome.

Entusiasta do uso de móveis coloridos, modernos e sofisticados, e inspirada pelos projetos que realizou, a arquiteta lista cinco ideias para trazer a marcenaria colorida para a sua casa. Confira:

  1. Mistura de cores

(Foto: Rafael Renzo)

Compacta e funcional, a cozinha foi o grande ponto de partida deste projeto assinado por Carina. Os armários em laca evocam modernidade, realizam o desejo da cliente em ter a sua cor favorita em mais um ponto da casa e excluem de vez a ideia de que eles devem possuir apenas uma cor. Enquanto os armários superiores revelam um tom neutro em cinza fendi, os armários inferiores demonstram o frescor do verde menta para o ambiente.

Nesse mix, a arquiteta ainda inseriu alguns detalhes em MDF madeirado que dão todo o destaque para o cantinho do café e a pequena cesta de frutas. “Toda essa junção de cores nos móveis deixou o ambiente super contemporâneo e sem pesar no décor. A regra é simples: O resultado deve ser leve e agradar os olhos. Se isso acontecer, está perfeito”, comenta a arquiteta.

  1. Vintage

(Foto: Bruno Cardi)

Para este projeto, a arquiteta relata que o pedido dos clientes era por uma cozinha que revelasse um ar de bossa praiano e, ao mesmo tempo, transmitisse a docilidade de memórias afetivas que só o estilo vintage do desenho dos armários e o tom azul pastel são capazes de proporcionar. “Ao escolhermos as cores da marcenaria, é importante nos lembrarmos do significado dessa tonalidade e do efeito visual que agregará ao ambiente. Por isso, deve se conectar com o gosto pessoal do morador, assegurando um resultado lindo e sem arrependimentos”, orienta Carina.

Pensando em aproveitar a claridade natural oriunda da área de serviço (cômodo que faz divisa com a cozinha), mas sem perder a privacidade, a profissional investiu na concepção de estante com vários nichos assimétricos para substituir a janela e deixar o décor ainda mais charmoso com os objetos de decoração.

  1. Cores Vibrantes

(Foto: Herman Charles Christ)

Cores são mais que bem-aceitas nos quartos infantis, mas como inseri-las na marcenaria de maneira equilibrada? De acordo com Carina, não há mistérios: observe a decoração do cômodo como um todo e analise as cores que predominam, tomando cuidado de colorir peças grandes como camas e guarda-roupas. “A decoração de um dormitório para crianças vai mudando ao longo do crescimento. Por isso, é mais interessante que se invista em itens de marcenaria menores, como nichos e prateleiras. Desta forma, é possível trocar com mais facilidade conforme os gostos dos pequenos vão mudando”, conta.

  1. Cores em todos os estilos

(Foto: Bruno Cardi)

Ainda segundo Carina, é possível inserir e combinar os móveis coloridos em todos os estilos de decoração. Para quem busca por um décor clássico ou neutro, a dica é apostar em peças de gradientes de uma mesma cor que já exista em predominância no ambiente. Esta é uma forma de não perder a sobriedade e descaracterizar a atmosfera e a essência desses perfis de décor. Agora, quando se fala em pessoas com estilos mais flexíveis, a marcenaria colorida pode se tornar o grande destaque e funcionar como um ponto de cor magnífico para o ambiente.

  1. Tons suaves

(Foto: Thiago_Drummond)

Para quem não está acostumado com o uso de móveis coloridos, Carina orienta que o projeto comece a salpicar os tons pelos móveis, seguindo uma paleta de tons claros. “Além de ampliar visualmente os ambientes menores, os tons mais claros acabam por não acrescentar informações que contrastem fortemente com o restante do décor. Por isso, costumamos indicá-los para quem ainda é iniciante no mundo das cores ou tem receio de enjoar do móvel com facilidade”, destaca Carina.

Neste projeto, a escolha da arquiteta foi por armários em azul pastel. Ao fundo, uma grande estante acolhe os livros e outros objetos dos clientes. Para dar mais privacidade e opções de armazenamento, portas em um outro tom de azul complementam o móvel.