Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Homenagem poética

Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Prestar uma homenagem ao artista, pintor, escultor e ceramista Antônio Poteiro. Este foi o desafio da arquiteta Regina Amaral na Casa Cor 2015. “O ambiente tem o objetivo de remeter às origens goianas, de modo que haja um diálogo entre o contemporâneo e o rural”, explica.

Lounge homenageia o artista Antônio Poteiro e destaca elementos rústicos

Batizado como Licença, Sr. Poteiro, o lounge tem inspirações na singeleza. Para destacar as cores das obras do artista, dispostas nas paredes do espaço, a arquiteta usou cores neutras. O piso e o teto em vinílico da Tarkett, uma das maiores empresas do segmento no mundo, proporcionam modernidade e conforto. Os revestimentos em cerâmica, feitos por Américo Poteiro, cobrem uma superfície do ambiente e promovem uma viagem sensorial às raízes goianas.

A sustentabilidade também é um dos pilares do espaço. Todas as madeiras utilizadas são reutilizadas ou provenientes de reflorestamentos, assim como material reciclável do piso e do teto. O painel em madeira de demolição, da Mentha, aproxima a natureza e se destaca pelos traços arrojados. Nesse contexto, o jardim vertical e o espelho d’água trazem tranquilidade e purificam o ambiente.

A iluminação é cênica e pontual, dando destaque aos principais objetos. “Utilizamos lâmpadas de LED com o objetivo de economizar energia”, afirma Regina. No paisagismo, a reprodução de plantas do cerrado conversa com a proposta do ambiente. “A ideia era levar a natureza para o interior de uma residência, conectando as pessoas com o meio ambiente”, diz.

Regina Amaral buscou memórias de sua infância para compor ambiente

“Na infância, eu convivia com crochês, a rusticidade da madeira e a proximidade da natureza. Busquei aspectos das minhas memórias”, explica ela sobre sua inspiração.