Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Automação residencial é o futuro; confira novidades de tecnologia para a sua casa

A arquiteta e designer de interiores Caroline Sautchuk explica como a automação pode trazer segurança, praticidade e bem-estar para dentro do lar
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
(Foto: divulgação)

Quem já assistiu ao desenho animado ‘Os Jetsons’ se encantava com o mundo fictício do cartoon, onde a tecnologia marcava presença em cada aspecto da vida das pessoas. Mesmo com certos exageros, os Jetsons conseguiram prever boa parte do que é possível encontrar nas residências atualmente, em especial por conta da chamada automação residencial.

Essa nova tendência traz uma série de soluções para facilitar o cotidiano dos lares, oferecendo mais conforto e segurança para seus moradores. “Quando bem aplicada nas residências, a automação deixa tudo mais prático e funcional. Ainda existe certa resistência porque se pensa que vai ser complicado lidar com tanta tecnologia no cotidiano, que é um investimento alto, mas vale muito a pena”, afirma a arquiteta e designer de interiores Caroline Sautchuk.

A profissional, que é especializada no mercado de luxo, revela que todos os seus projetos contam com sistema de automação. “Sempre costumo incluir soluções automatizadas, desde o sistema mais básico para acendimento de lâmpadas, até ligar a banheira e deixar quentinha para quando chegar em casa”, explica.

Com a pandemia do coronavírus, a praticidade desse tipo de automação ganhou ainda mais importância, uma vez que as pessoas têm passado mais tempo em casa durante a quarentena e o lockdown. A tendência é que se invista cada vez mais em produtos e serviços que otimizem a experiência dentro dos lares.

“Com o tempo, a automação vai ser uma questão de prioridade e se tornará um hábito, transformando as residências em verdadeiras smart homes ou casas inteligentes”, prevê.

Ela ressalta que a automação residencial é diferente da integração entre os aparelhos eletrônicos. “Existe essa confusão na hora de pensar no teor do projeto, mas existem diferenças importantes. Controlar as luzes da casa pelo smartphone, por exemplo, é integração. Configurar o sistema de iluminação para ligar todas as lâmpadas da sua residência às 20 horas e desligar às 5 horas da manhã é automatizar”, aponta.

O projeto de arquitetura é a primeira etapa, mas só ocorre após a definição do sistema de automação e os respectivos equipamentos e interfaces de controle. Depois de preparar a infraestrutura da residência, basta instalar os dispositivos e programar cada um deles de acordo com as preferências dos moradores.

“Basicamente todos os gadgets – dispositivos com acesso ao wi-fi ou bluetooth –, podem ser automatizados dentro de casa”, pontua a especialista. “Muitos produtos eletrônicos já são inteligentes, ou seja, já possuem conectividade que permite ao usuário gerenciar, controlar e automatizar suas funções, de acordo com seus gostos e rotinas.”

Controle de iluminação

A automação da iluminação faz diferença na criação de um clima mais intimista, mais alegre ou mais relaxante. Além disso, sistemas premium de automação já gerenciam os cenários luminosos de acordo com o ritmo circadiano humano, que regula muitas respostas biológicas, incluindo nosso “relógio interno”.

“Essa tecnologia permite que as luzes sejam definidas em certos níveis e temperaturas de cor buscando um melhor desempenho durante o horário de trabalho ou uma luz mais aconchegante que promova o relaxamento necessário antes de dormir. Tudo isso de acordo com as preferências dos moradores.”

Cortinas automatizadas

Mais do que um simples toque decorativo, as cortinas e persianas também podem ser automatizadas. Quando integradas ao ar-condicionado e aos sensores de temperatura, elas produzem ambientes perfeitos para assistir a filmes e séries, para leitura, para relaxamento – tudo a partir de um único comando e aproveitando ao máximo a luz natural.

“Também é possível integrar a cortina e persiana a conservação do mobiliário, programando a abertura das cortinas pela manhã, fechando durante a incidência maior da luz solar que pode desbotar a cor original dos móveis.”

Fechadura inteligente

Os smart locks, fechaduras inteligentes, são um dos dispositivos mais populares e de fácil acesso de automação residencial. Porém tem um lado luxuoso, recentemente a Lamborghini assinou um modelo de fechadura inteligente que a arquiteta pretende usar em seus projetos futuros.

Integrando biometria, senha alfanumérica e tokens (pequenos chaveiros que você aciona a abertura da porta por aproximação) os smart locks gerenciam e bloqueiam acessos em horários específicos para todos .

Câmera de segurança residencial

As câmeras de segurança ganharam um novo fôlego quando integradas com a automação residencial. Além do monitoramento e armazenamento de imagens em alta definição 4K na nuvem, hoje é possível contar com reconhecimento facial, controle da câmera com joystick, night vision, cerca virtual, análise de áudio e um mapeamento inteligente de objetos pequenos.

Sensores de água e fumaça

Sensores inteligentes detectam problemas de vazamento de água na fase inicial e qualquer sinal anormal de fumaça no interior da residência. “Uma das principais vantagens da automação é a prevenção de possíveis problemas no contexto doméstico. Quando o equipamento perceber alguma irregularidade, ele vai emitir um alarme sonoro e desligar o registro de água automaticamente. Além disso, também monitora o correto funcionamento de um boiler ou a medição correta da bomba d’água. O sensor de umidade também pode controlar a irrigação do jardim.”, destaca

Automação Residencial e Assistentes por Voz

Os Assistentes por Voz (Siri, Alexa e Google Home) são a realização do sonho da Casa do Futuro. Porém, é só com a automação residencial que os Assistentes por Voz deixam de ser um gadget engraçadinho para mostrar para as visitas, tornando-se mais uma interface para os moradores controlarem os recursos e sistemas automatizados da casa. Com um simples comando de voz é possível iniciar vários processos que já estão na automação, como acender as luzes e criar um cenário luminoso, fechar as cortinas, começar uma música (ou seu playlist favorito) e ligar o ar condicionado. Basta dizer os comandos pré-definidos como “Começou a Festa” ou “Boa Noite” e a casa se transforma.