Verão em casa: aposte no frescor dos espaços com água para fugir do calor

Na chegada do período mais quente do ano, as arquitetas explicam o que é preciso observar em projetos de piscinas, banheiras e espelhos d’água
frescor dos espaços com água
Totalmente integrada à natureza, esta piscina conta com uma “prainha”, ou seja, uma área rasa na qual as espreguiçadeiras ficam dispostas (Foto: Eduardo Pozella)

Quando o calor do verão chega, nada supera a sensação de um mergulho na piscina. Mas nem toda casa comporta esse elemento construtivo, que requer espaço, investimento e cuidados constantes de manutenção. Com a estação a caminho, as arquitetas Carina e Ieda Korman, que juntas lideram o escritório Korman Arquitetos, apontam a banheira como uma alternativa viável para proporcionar momentos refrescantes de imersão, principalmente para quem mora em apartamento.

A dupla lembra ainda que o simples fato de estar perto da água, contemplar sua superfície e ouvir o barulhinho da correnteza produz efeitos positivos para o organismo. Por isso, às vezes basta tê-la ao alcance dos olhos, num espelho no jardim. “Adoramos trabalhar com água. É uma presença que traz muita paz”, afirma Carina. As profissionais apresentam uma série de projetos que incorporam as benesses aquáticas em grandes ou pequenas doses e dão diversas dicas para quem deseja ter esse prazer no dia a dia.

Cada mergulho, um flash

frescor dos espaços com água
A borda infinita faz com que a piscina se insira de forma orgânica e natural na paisagem (Foto: Eduardo Pozella)

A piscina é uma das opções preferidas pelos brasileiros para combater o calor do nosso verão tropical. Antes de iniciar o projeto desse objeto de desejo, porém, Carina e Ieda recomendam pensar em diversos fatores, como em quantas pessoas usarão o local, e de que forma? A ideia é praticar natação ou apenas se refrescar? Com base nas respostas, é possível determinar qual o melhor tamanho, formato e a localização ideal no terreno. “Precisa ser algo verdadeiramente prático e divertido para a rotina dos moradores”, explica Ieda. As profissionais ressaltam a importância do dimensionamento adequado, pois uma piscina muito pequena pode ser frustrante, enquanto uma grande demais é capaz de comprometer a circulação pelos outros espaços da casa.

Quando chega a hora de escolher o visual e o acabamento, as possibilidades são inúmeras. A versão com bordas infinitas, na qual os limites da água se confundem com a paisagem do entorno, ampliando a sensação de fluidez, é uma das preferidas de Carina e Ieda. Nos modelos com borda convencional, as opções de revestimento incluem pastilhas, deck de madeira e pedras, desde que sejam antiderrapantes. Para a parte interna, a alternativa mais comum é adotar um acabamento que reforce a “cor de água”, como azulejos, pastilhas e rochas em tons de azul ou verde.

Embora o uso seja mais intenso no verão, essa não é a única estação em que se pode desfrutar da piscina. A instalação de um sistema de aquecimento garante mergulhos quentinhos durante o inverno. Desse modo, a estrutura permanece na ativa ao longo do ano. Outra vantagem: esse tipo de conforto valoriza a casa como um todo, o que se torna interessante no momento de colocar o imóvel à venda.

Fim de dia relaxante no apartamento

frescor dos espaços com água
A versão freestanding não precisa do berço de alvenaria ao seu redor e fica solta no ambiente (Foto: Luis Gomes)

Não tem espaço para a piscina? A banheira funciona como substituta quando a ideia é ficar de molho na água para se refrescar ao fim de um dia quente. O modelo mais tradicional, em geral encontrado em construções antigas, é fixado junto à parede. No entanto, Carina e Ieda observam um crescimento no uso da versão freestanding, que não precisa do berço de alvenaria ao seu redor e fica solta no ambiente, há um ganho de espaço e maior liberdade de projeto. Pontos de elétrica e hidráulica bastam para resolver a instalação.

As possibilidades oferecidas pelos diversos modelos de banheira extrapolam o espaço do banheiro. Carina e Ieda enfatizam que fica ótimo instalar um ofurô ou uma hidromassagem na área externa, a exemplo do que aconteceu no projeto da foto abaixo. Trata-se de um chalé em Campos de Jordão que ganhou um spa no terraço, emoldurado num tablado de cruzetas e voltado à paisagem.

frescor dos espaços com água
No chalé, este spa no terraço envidraçado combina o uso coletivo proporcionado pelas piscinas com os benefícios de uma hidromassagem (Foto: Gui Morelli)

Ponto de contemplação

frescor dos espaços com água
As pequenas fontes instaladas no espelho d´água produzem um barulhinho agradável e despertam a sensação de tranquilidade (Foto: Gui Morelli)

As propriedades calmantes da água não se manifestam somente quando você está sob imersão. Apreciar uma paisagem aquática e ouvir o murmúrio da correnteza são suficientes para trazer bem-estar. Os efeitos positivos já foram comprovados pela ciência. Segundo um estudo divulgado em 2021 na revista Proceedings of the National Academy of Sciences, os participantes da pesquisa apresentaram redução no nível de estresse e alívio nas dores do corpo ao serem expostos às melodias da natureza, incluindo barulhos de chuva e rios. Quando fazem projetos de espelho d’água, Carina e Ieda sempre adicionam uma fonte que gere movimento e som agradável. É a trilha sonora para induzir ao relaxamento.

Deixe um comentário


Confira também