Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Afinamento capilar: entenda o que é e como tratar

Processo está diretamente relacionado a alopecia androgénetica, condição que, se não tratada, pode evoluir para uma queda capilar acentuada
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
(Foto: Element5 Digital/Unsplash)

Diminuição do volume de cabelo, fios saindo em grande quantidade nas escovas, elástico dando mais voltas do que o normal na hora de prender os fios…Esses são apenas alguns dos sinais do processo de afinamento capilar, que, se não tratado de forma adequada, pode evoluir constantemente até alcançar um estado de perda completa dos fios de cabelo. Mas calma! Se você já notou algumas dessas alterações, não precisa se desesperar. É perfeitamente possível reverter o quadro. Quer entender melhor? Abaixo, o dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Daniel Cassiano, explica tudo o que você precisa saber sobre esse processo:

O que causa o afinamento capilar?

Na grande maioria dos casos, o afinamento capilar trata-se apenas de um sintoma de um problema maior: a alopecia androgenética. “Causada principalmente por fatores hereditários, a alopecia androgenética é caracterizada por uma queda contínua dos cabelos, que são substituídos por fios cada vez mais finos e menores até a interrupção total do crescimento”, afirma o Dr Daniel. “Nos homens, esse processo ocorre principalmente no topo e na parte frontal da cabeça, podendo causar a calvície total dessas áreas, mas preservando as laterais. Já nas mulheres, o afinamento capilar pode afetar toda a cabeça, mas de forma difusa e não simultânea, além de dificilmente causar calvície total”, diz.

Além da genética, outros fatores também podem estar envolvidos no desencadeamento e piora do afinamento capilar, como mudanças hormonais. “Alterações na tireoide e desequilíbrios nos níveis de cortisol em momentos de estresse, dos hormônios andróginos, como a testosterona, e dos hormônios femininos em fases como a menopausa e a gestação podem provocar e acentuar o afinamento dos fios”, alerta o médico. Segundo ele, a alimentação também desempenha um papel importante nesse processo. “Alimentação restritiva, dietas pobres em proteína, longos períodos de jejum e deficiência de ferro e zinco, por exemplo, também pioram o quadro.”

Como identificar o problema?

“O afinamento capilar pode ser facilmente identificado pelo próprio paciente ao notar que os cabelos estão se desprendendo do couro cabeludo espontaneamente em número maior que 100 fios por dia, há diminuição acentuada da densidade ou do volume capilar ou ao observar o aparecimento de falhas.”

Meu cabelo está mais fino. O que fazer?

Nesse momento, é fundamental visitar um médico para confirmação do diagnóstico. “A alopecia androgenética é uma condição progressiva, ou seja, que tende a piorar rapidamente se não for tratada. Logo, o melhor é procurar um dermatologista o quanto antes para iniciar o tratamento”, recomenda o especialista.

Químicas podem agravar o problema?

Sim! Toda química pode agravar o processo de afinamento e queda capilar. “Isso porque a realização de tinturas e escovas progressivas, por exemplo, promove uma agressão da estrutura capilar, desde a cutícula até o córtex, causando a desproteinização e a ruptura dos fios. Por isso, caso você já esteja apresentando sinais de queda, é importante evitar esses procedimentos até que o quadro seja controlado”, alerta o dermatologista.

Durante os cuidados em casa, o que devo fazer e evitar?

De acordo com o Dr. Daniel, quanto aos cuidados em casa, não há muito segredo. A higienização, por exemplo, pode ser realizada normalmente. Então, quem possui couro cabeludo mais oleoso ou pratica esportes, pode lavar os cabelos diariamente, enquanto quem tem o cabelo mais seco pode realizar o cuidado em dias alternados. “Com relação aos produtos usados, é importante apostar em shampoos mais naturais e livres de lauril sulfato de sódio. O dermatologista poderá inclusive recomendar shampoos com ativos que contribuam para fortalecer e acelerar o crescimento dos fios, como a Finasterida e o Minoxidil, e para equilibrar a microbiota do couro cabeludo.

O condicionador, por sua vez, deve ser evitado por pessoas que possuem o cabelo muito curto, já que deve ser aplicado apenas nas pontas dos fios para não prejudicar a saúde do couro cabeludo”, aconselha. “Após lavar, os cabelos devem ser muito bem secos utilizando suavemente uma toalha. É importante esperar os cabelos secarem completamente antes de penteá-los, já que os fios molhados são mais suscetíveis a danos, e nunca dormir com os fios molhados. É recomendado também evitar ferramentas de calor, como secador e chapinhas, mas, caso utilize, não esqueça de aplicar um protetor térmico.”

É possível reverter o quadro?

Sim, é perfeitamente possível e, quanto mais cedo o tratamento for iniciado, melhores e mais rápidos serão os resultados. Segundo o Dr. Daniel Cassiano, o tratamento é individualizado caso a caso de acordo com o diagnóstico. Mas, no geral, o dermatologista poderá recomendar o uso de shampoos e loções formuladas com ativos específicos para o crescimento dos fios e, dependendo do quadro, suplementos nutricionais e hormônios.

Atualmente, o consultório dermatológico também está repleto de tecnologias para combater o processo de afinamento dos fios. E uma das melhores opções nesse sentido é o procedimento conhecido como MMP Capilar. “O MMP capilar consiste em um aparelho com microagulhas imersas em medicamentos que realizam pequenos furos de profundidade controlada no couro cabeludo para tornar a absorção dos ativos utilizados mais rápida, precisa e uniforme. Além disso, as microlesões provocadas pelas agulhas fazem com que mais células sejam produzidas no bulbo capilar, tornando assim os fios mais grossos e favorecendo seu nascimento e crescimento”, afirma o médico. “Rápido, seguro e sem downtime, o que permite que o paciente retorne imediatamente as suas atividades, o MMP Capilar é hoje um dos melhores tratamentos disponíveis para reverter o quadro de afinamento capilar. Mas vale ressaltar que os resultados não são imediatos, surgindo geralmente após a terceira sessão do procedimento”, finaliza.