CASA - 29/01/2020

Salas integradas dão o tom a projetos residenciais

Opção que une ambientes valoriza a área de convivência e otimiza o espaço do apartamento


Sala de estar e cozinha foram integradas neste projeto (Foto: Estúdio D07)
Um espaço amplo, com vários usos e que facilita a integração entre os presentes. Essas são algumas das funções de uma sala integrada a outros ambientes. Além disso, é uma expressão do estilo de morar contemporâneo, que prioriza o convívio entre as pessoas e o compartilhamento de experiências. Assim, esse recurso, além de aproveitar melhor os espaços, propicia o encontro entre os moradores e tem à mão, um jeito despretensioso de receber. 

Em Goiânia, a design de interiores Lizete Queiroz Silveira corrobora essa questão: “A integração de ambientes traduz o viver moderno e contemporâneo. Além disso, é uma forma de estimular o convívio familiar”, afirma.

No apartamento decorado do Vivere Bela Vista, lançamento da Queiroz Silveira, uma mesa faz a integração entre sala e cozinha. “A mesa grande propicia conforto e a chance de receber mais pessoas em casa”, explica a design, que não costuma perder espaços com paredes, preferindo um móvel planejado ou divisória para delimitar ambientes.  

Em um outro decorado assinado por Lisete, o espaço de convivência é maior e, consequentemente, a integração reúne vários ambientes. “Eu imaginei uma família convivendo ali e recebendo vários grupos de convidados, de diferentes idades. Assim tenho uma cozinha gourmet, dois ambientes de estar e todos interligados por uma extensa mesa”, conta. Ela ainda salienta um ponto importante quando desenvolve seus projetos: “O que precisa analisar também são os móveis de acordo com o espaço que se tem. O dimensionamento dos móveis é o principal ao se projetar uma integração e quando o espaço é menor o desafio é maior”. 

Amplitude

A integração traz amplitude para o ambiente (Foto: Onzeonze)
A arquiteta Juliana Sabbatini confirma que a principal vantagem de se integrar ambientes é a amplitude do espaço de convivência. “Isso gera conforto e bem-estar para os moradores. A ventilação e iluminação também são dois itens que contribuem para o ambiente aconchegante da sala integrada”, lembra ela, que é responsável pelo projeto do apartamento decorado do Lux Flamboyant, da Elmo Engenharia e Incorporações.

“O projeto foi pensado para atender todas as necessidades dos moradores no que diz respeito às atividades normais do dia a dia, descanso, preparar uma refeição, receber os amigos, tudo isso funcionando no mesmo espaço”, salienta. A arquiteta explica ainda que os ambientes que serão integrados - cozinha, sala ou varanda - dependem da necessidade de cada morador. 

Juliana ressalta que quando não se tem uma delimitação do espaço através das paredes, os mobiliários se tornam itens que separam os ambientes, ao mesmo tempo que possuem funções específicas. “Por exemplo, na sala do decorado do Lux Flamboyant temos um aparador que está atrás do sofá e serve como apoio de superfície de trabalho para a cozinha, assim como também para uma refeição, e deixa bem estabelecido a delimitação dos ambientes sala e cozinha”, explica a arquiteta.

Veja também