NEWS - 25/03/2020

Quatro nutrientes que podem potencializar seu organismo na luta contra o coronavírus


 

 

Carolina Nobre

Muito se fala de alimentos milagrosos que podem curar doenças. Desde que eclodiu a pandemia da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, pipocam na internet, receitas que prometem curar ou prevenir o contágio. Entretanto, não existe estudo comprovado que dê a algum alimento esse poder. A nutricionista Carolina Fernandes Nobre (CRN 10072), que atende no Órion Complex, explica que a capacidade de passar pela pandemia sem grandes problemas está no fortalecimento da imunidade através da alimentação e de hábitos saudáveis.  

“Um alimento não impede que você contamine-se por um vírus, nem mesmo gripe, mas estar com a saúde em dias pode te ajudar a passar sem ser fortemente atingido”, detalha Carolina. No topo dos nutrientes está a Vitamina D, que na verdade é um hormônio ativado pelo organismo através da exposição ao sol.  Ela é alvo de diversos estudos, alguns já comprovados, como aumento dos níveis de fósforo e cálcio com importante papel no fortalecimento dos ossos e músculos, inclusive o coração. Também está relacionado à Vitamina D, um grande potencial em controlar diabetes e agir beneficamente com sistema imunológico. 

Além desses benefícios, existem estudos que relacionam também a Vitamina D ao estado de humor e, manter os níveis ideais, pode também combater a depressão. “Bastam 10 minutos de exposição ao sol, entre 7h e 10h da manhã, sem filtro solar, para conseguir as doses diárias necessárias”, explica Carolina. O nutriente pode ser encontrado em alguns alimentos, como peixes gordurosos, óleo de fígado de bacalhau e cogumelos secos, leite, ovos e fígado bovino, mas em níveis muito abaixo dos necessários, por isso a exposição ao sol é importante. Outro ponto destacado pela nutricionista é a capacidade de armazenamento do organismo por se tratar de um nutriente lipossolúvel.

Seguindo o ranking de nutrientes que ajudam no fortalecimento do sistema imunológico,  a nutricionista lista o Zinco. O mineral tem ação antioxidante, combate os radicais livres e protege o organismo de várias doenças, principalmente de gripes. Sua principal fonte está nas ostras, mas é facilmente encontrado em polivitamínicos com preço acessível em drogarias. “Dos alimentos mais disponíveis em nossa região, podemos citar as oleaginosas, como castanhas do pará e de caju e semente de girassol e a carne vermelha”. 

A Vitamina C é outra imprescindível no fortalecimento do corpo. “Diferente da D, a C é uma vitamina hidrossolúvel e é eliminada através da urina, por isso é importante fazer ingestão diária de frutas, verduras e legumes, principalmente as cítricas, que têm maiores índices do nutriente”. Para quem tem intolerância a frutose e precisa manter uma dieta restrita em frutas, Carolina recomenda a suplementação. 

Por último, mas igualmente importante, Carolina destaca o própolis que tem seus benefícios diretamente ligados a saúde do sistema respiratório e inflamações. Um estudo recente da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), com estudiosos da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da Universidade de São Paulo, em Piracicaba, no interior paulista, mostraram a eficácia do própolis contra vírus, bactérias e fungos além da capacidade antimicrobiana e antioxidante. “Extraído da resina da abelha, o própolis é um composto excelente e facilmente encontrado em casas de produtos naturais”. 

Em casa

Carolina entende os desafios nesse momento, principalmente no que diz respeito a manter os hábitos com o estabelecimento de uma rotina de isolamento. “As pessoas estarão mais em casa e é um bom momento para investir numa alimentação menos industrializada. O primeiro passo é escolher produtos que permitam uma nutrição adequada. Invista nas frutas, congele se for preciso”, aconselha. 

As dietas baixas em açúcares e altas em proteínas de qualidade são as recomendadas pela nutricionista. “Não é atoa que os diabéticos e obesos estão nos grupos de risco para qualquer epidemia. Dormir bem e manter uma rotina de exercícios também fazem parte de uma vida saudável”. 

Para quem está em casa, Carolina recomenda manter a rotina mais parecida com a de antes. Entre as dicas, ela sugere manter longe dos olhos guloseimas e organizar os horários e local das refeições. “Faça as refeições na cozinha. Não leve a comida para aquele espaço que está reservado ao trabalho”.

Veja também