CULTURA - 09/07/2019

Pesquisa revela que 53% do público gamer no Brasil é formado por mulheres

Principais plataformas de uso são os smartphones, videogame, notebook, computador e tablet, respectivamente


Gamer Nicolle "Cherrygumms" Merhy em torneio de youtubers na Brasil Game Show (Foto: Reprodução/Instagram @nicollemerhy)

Seja no campo, na quadra, ou no comando de um controle de videogame, a participação das mulheres no mundo dos esportes tem cada vez mais ganhado atenção. Tanto de patrocinadores quanto da torcida, é inegável a quantidade de destaque que elas estão recebendo em comparação com anos anteriores, como podemos notar toda a emoção em torno das conquistas da seleção brasileira de futebol feminino. E como mencionamos anteriormente, os chamados e-sports também não ficam fora desse assunto.

Recentes dados divulgados pela Pesquisa Games Brasil 2019 indicam que 53% do público gamer no Brasil é formado por mulheres. Os dados foram angariados pela Sioux Group, Blend e ESPM. O relatório aponta que cerca de 37,7% dos gamers brasileiros têm entre 25 e 54 anos de idade, contrariando o senso comum de que todos os jogadores são adolescentes. Tendo as principais plataformas de uso os smartphones (83,5%), videogame (48,5%), notebook (42,6%), computador (42,4%) e tablet (19,6%).

Nyvi Stephan, apresentadora de jogos eletrônicos (Foto: Reprodução/Instagram @nyviestephan)

A apresentadora do Up Expo Games, Anna Rytta, o universo criado pela cultura geek e gamer resultou em personagens, consoles e até mesmo uma profissionalização que têm chamado a atenção das mulheres. "O que vemos é que nós mulheres estamos cada vez mais ganhando espaços nos esportes onde antes predominavam somente os homens. Vimos agora recentemente no futebol, com a copa da seleção feminina, e o cenário de paixão e torcida não está sendo diferente nos e-sports!", pontua. Desde 2018, Anna compõe a organização do evento que teve sua segunda edição em Goiânia no primeiro fim de semana de julho.

Ainda de acordo com a pesquisa, o público feminino tem uma preferência por PCs e videogames, mas dominam o consumo de jogos nos smartphones. Esse segmento denominado Gamer Casual costuma jogar até três vezes por semana em sessões de até 3 horas, onde 4 a cada 10 dessas jogadoras admitem que games são sua forma preferida de entretenimento e preferem baixar jogos gratuitos.

Veja também