CASA - 14/05/2020

Meetings digitais são aposta de incorporadora em tempos de pandemia


A incorporadora convidou o especialista em comercialização de produtos do programa Minha Casa Minha Vida, Valdomiro Garrah, para abordar a atual situação do mercado imobiliário (Divulgação)

Com a pandemia de Covid-19, novas configurações se tornaram necessárias nos mais diversos âmbitos da sociedade, para garantir a continuidade da vida e dos negócios, mas com segurança. Nesse contexto, com a realidade tão próxima das telas de computadores, tablets e smartphones, o mercado imobiliário está cada vez mais atento e associado às ferramentas digitais, como forma de estreitar o contato com seu público. Uma nova aposta que se consolida com força para tornar-se uma tendência é a realização de meetings digitais, formato que substitui os eventos presenciais de apresentação dos novos lançamentos aos corretores. “Momentos desafiadores, como o que estamos vivendo, também são grandes oportunidades para criarmos formas de nos relacionar e gerar boas experiências”, afirma Ademar Moura, gerente de marketing e comercial da EBM Desenvolvimento Imobiliário.

A EBM, que sempre investiu em alternativas tecnológicas para inovar no contato com parceiros e clientes, como os tours virtuais por decorados e a assinatura digital, mesmo antes da pandemia, realizará o seu primeiro meeting digital, formato inédito na capital. A ocasião, que será realizada por meio de videoconferência com capacidade para até 500 participantes, apresentará o novo empreendimento da incorporadora, em parceria da EBM com a Vivaz: o residencial Vida Milão, com localização estratégica ao lado da Avenida Milão, em Goiânia.

Assim como acontecia no formato presencial de meetings, os corretores terão acesso a todas as informações sobre o produto, assim como às plantas, diferenciais do projeto, formato de tabela e orientações para simulação de financiamentos. “Quanto mais próximo e mais forte a nossa relação com os corretores, é melhor. E com esse novo cenário social, desde o início utilizamos as ferramentas digitais para manter essa proximidade, o engajamento e o interesse. Mesmo após esse período de pandemia, alguns formatos precisarão ser revistos, novos hábitos e adaptações serão necessários”, afirma Ademar.

Mercado aquecido
Além do meeting oficial de lançamento do empreendimento, a EBM ainda preparou outro formato de conferência, também para os corretores, mas com foco no segmento em que se insere o lançamento, o programa Minha Casa Minha Vida. A incorporadora convidou o especialista em comercialização de produtos do programa, Valdomiro Garrah, para abordar a situação do mercado atualmente, compartilhando dicas sobre vendas com o programa, desde a prospecção até o pós-vendas. “Nós percebemos, por meio de grandes referências no cenário nacional com resultados positivos, que o mercado em que se insere esse novo lançamento, o Minha Casa Minha Vida, se manteve aquecido. Então, sentimos que era o momento de mobilizar os corretores e colocar o produto na prateleira, mas dentro do que nos permite esse novo contexto”, esclarece. O executivo ainda conjectura que muitas empresas já adotaram medidas de readequação internamente, por meio das ferramentas tecnológicas. “Eu acredito que o mercado no geral conseguirá se adaptar a esse cenário digital. Quem não estava no digital antes, agora vai ter que estar”, enfatiza.

Adaptação
Presidente da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Goiás, Roberto Elias acredita que os meetings digitais vieram para ficar. "A pandemia trouxe coisas ruins, mas também trouxe formas inovadoras de se obter conhecimento e de fazer negócios”, exemplifica. Segundo ele, são inovações que impactam toda a cadeia e devem permanecer. "No caso das imobiliárias, as novidades tecnológicas facilitaram o contato com os corretores de imóveis e, para eles, manterem o contato com clientes", explica o presidente da Ademi-GO.

A corretora Jullyane Salles afirma que a procura de clientes continua, então é preciso se reinventar para manter o interesse. “Os meetings digitais são excelentes alternativas para manter a divulgação do nosso trabalho, garantindo o respeito ao espaço do próximo e a conscientização sobre os cuidados que todos devemos ter. As redes sociais e os meios digitais são capazes, sim, de nos gerar bons resultados”, afirma.  Ela ainda menciona como as facilidades fornecidas pelos bancos estão colaborando com o mercado, para que as pessoas persistam no sonho da casa própria. “É preciso pensar fora da caixinha e continuar a luta”, finaliza.

Veja também