NEWS - 21/03/2019

Força-tarefa da Lava Jato prende ex-presidente Michel Temer

Operação Radioatividade também cumpriu mandado de prisão contra o ex-ministro Moreira Franco



Victor Lisita

Foto: Reprodução

A força-tarefa da Lava Jato do Rio de Janeiro prendeu preventivamente, na manhã desta quinta-feira (21), o ex-presidente Michel Temer, em São Paulo. Como desdobramento da Operação Radioatividade, a Polícia Federal cumpriu 10 mandados de prisão, incluindo um para o ex-ministro Moreira Franco. Tendo como base a delação do empresário José Antunes Sobrinho, dono da Engevix, a ação investiga desvios nas obras da Usina Nuclear de Angra 3, localizada no Rio.

Os mandados de prisão preventiva foram emitidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. Temer é apontado como “líder da organização criminosa” e o “principal responsável pelos atos de corrupção” descritos no documento. Levado até o Aeroporto de Guarulhos, Temer realizou o exame de delito e deve ser encaminhado para a capital fluminense ainda na quinta-feira para prestar depoimento.

A denúncia aponta que propinas foram pagas pelas empresas que assinaram contratos com a Eletronuclear, estatal responsável pelas usinas brasileiras. O dinheiro tinha como objetivo favorecer dirigentes do partido liderado por Temer, o Movimento Democrático Brasileiro (MDB). O advogado do ex-presidente, Eduardo Carnelós, declarou ao jornal Estadão que a prisão “é uma barbaridade”.

Em nota, o MDB considerou a postura da Justiça como “adoçada” e afirmou que a ação acontece “à revelia do andamento de um inquérito em que foi demonstrado que não há irregularidade”. Após a prisão de Luiz Inácio Lula da Silva, em abril de 2018, Temer é o segundo ex-presidente do Brasil a ser preso.

Veja também