CULTURA - 31/12/1969

Exposição homenageia centenário de Octo Marques


Forum da Cidade de Goiás, óleo sobre tela, 1985 (Foto: Divulgação)

Trinta anos após sua morte, o artista goiano Octo Marques é homenageado em exposição dedicada ao seu centenário. Com 11 obras restauradas, feitas por Cássia Reis, todas com temática regionalista e detalhes de cunho social, ambiental ou arquitetônico agregado, a mostra busca apresentar ao grande público o trabalho de um dos artistas mais importantes do estado.

Ao longo de sua vida, Octo Marques produziu mais de 2.000 peças ao longo de seus 73 anos de vida, entre bicos de pena, aquarelas, óleos sobre tela, xilogravuras e cerâmicas. Para a exposição, foram restauradas 10 obras coloridas, de tinta sobre tela, e um desenho de bico de pena, em papel.

Sem título, nanquin sobre papel, bico de pena, 1976 (Foto: Divulgação)

As telas, esculturas, gravuras e livros de Octo Marques são verdadeiros tratados sobre o cotidiano, as belezas e a realidade cultural de uma região brasileira que se tornou símbolo de um povo nascido e criado no interior do Brasil, nos rincões de Goiás. São composições em tinta e prosa, sobre um tempo em que o universo rural era evidente, mesmo nos aglomerados urbanos. O artista retratava a Cidade de Goiás de forma sublime e autêntica, pincelando elementos comuns ao seu dia a dia. 

A terra natal do artista será a primeira a receber a exposição, entre os dias 20 de julho e 17 de agosto, no Museu das Bandeiras (MUBAN). Em seguida, as obras ocupam a galeria em Goiânia que leva seu nome, no Pathernon Center, o Centro Cultural Octo Marques (CCOM), entre 24 de agosto e 21 de setembro.

O artista

O artista Octo Marques (Foto: Divulgação)

Nascido em 1915, na Cidade de Goiás, então capital do Estado, Octo foi autodidata em desenho, pintura, xilogravura e cerâmica, além de jornalista e contista. Foi fundador da Associação Goiana de Imprensa (AGI) e da Escola de Artes Veiga Valle, na Cidade de Goiás. Começou sua carreira de artista aos 7 anos, pintando cenas de ex-votos para os romeiros das festas de Trindade 

Apesar da trajetória profissional e artística consistente, Octo Marques levou uma vida sacrificada, passou por episódios de preconceito e discriminação relativos à sua maneira humilde de se portar no mundo (O Mendigo de Deus), e morreu em uma espécie de autoexílio, sem riquezas, poder ou repercussão.

Anote!
Restauro Octo Marques “Centenário Octo Marques”
Entrada franca
Datas, locais e horários:

  • Cidade de Goiás / GO – Museu das Bandeiras (MUBAN)
    Abertura: 20 de julho de 2018 (sexta-feira) - 19h30
    Período de exposição: 21 de julho a 17 de agosto
  • Goiânia/GO – Centro Cultural Octo Marques (Pathernon Center)
    Abertura: 24 de agosto de 2018 (sexta-feira) - 19h30
    Período de exposição: 25 de agosto a 21 de setembro

Veja também