VIAGEM - 04/01/2019

Arte e gastronomia à francesa: 5 motivos para visitar Paris em janeiro



(Via Interpoint Viagens e Turismo)

(Foto: Divulgação)

Independente da época do ano, Paris é sempre encantadora. Mas neste início do ano, a capital francesa é parada obrigatória para qualquer amante de arte e gastronomia que esteja pelo Velho Continente.

Se você já está aproveitando a cidade e tem a passagem marcada para este início de 2019, as próximas dicas são imperdíveis! Já quanto aqueles que ainda não decidiram o destino das férias de janeiro, ainda dá tempo de organizar a viagem e ir curtir o melhor das exposições e restaurantes parisienses. Vem com a gente!

Atelier des Lumières,  Exposição Gustav Klimt

(Foto: Divulgação)

Até 6 de janeiro, é possível viajar nas obras coloridas pintor Gustav Klimt, em exposição que marca o centenário de sua morte. Localizado em uma antiga fábrica de fundição do século XIX, os 3.300 m2 do espaço foram totalmente transformados para trazer um novo olhar para as obras transmitidas. Com a ajuda de 140 projetores de vídeo e um sistema de som especializado, este projeto inovador combina a tecnologia de projeção de obras com partituras originais para criar uma experiência única para os telespectadores.

Les Caves du Louvre

(Foto: Divulgação)

As adegas do Louvre surgiram no século XVIII e foram criadas pelo sommelier do rei Luix XV no porão de sua mansão, abrigando vinhos finos servidos ao rei e sua corte. Hoje é possível passear pelos 600 m2 das adegas reais para descobrir os segredos da fabricação de um bom vinho através de um aplicativo e de uma viagem sensorial.

Na proposta, você vai conhecer tudo sobre a história do vinho e os segredos de um grand cru, através de uma “viagem” de 45 minutos, visitando 5 salas, simbolizando os 5 sentidos. No final da visita, há degustação de vinhos para enriquecer a experiência, e a possibilidade de criar seu próprio rótulo.

Coleção Picasso

(Foto: Divulgação)

Até 13 de janeiro, está em cartaz a exposição “Picasso – obras primas”, reunindo algumas de suas maiores obras, algumas delas exibidas pela primeira vez em Paris, no Musée National Picasso. A coleção oferece uma nova visão da criatividade do pintor, com atenção especial à sua percepção crítica.

A mostra explora as exposições, artigos e publicações que acompanham cada uma das suas criações, e que ajudaram a forjar a reputação do grande artista espanhol, comoobras-primas ao longo dos anos. Ao terminar a exposição, visite o charmoso bairro do Marais e experimente o famoso falafel vendido nas proximidades do museu, em casas especializadas.

La Grande Epicerie de Paris

(Foto: Divulgação)

Reserve ao menos uma manhã ou uma tarde inteira para se perder pelas gôndolas e bancadas de iguarias da lendária La Grande Epicerie de Paris, na nova filial aberta na rive droite. Melhor mercado de produtos gourmet de Paris, é também atualmente a maior loja de alimentos da cidade. A matriz, e precursora, na rive gauche está integrada à luxuosa loja de departamentos Le Bon Marché, e constitui igualmente um programa imperdível para quem quer comprar produtos raros e excepcionais da culinária francesa.

Do Impressionismo ao Fauvismo

(Foto: Divulgação)

Até 10 de fevereiro, o museu Marmottan Monet apresenta sessenta obras exclusivamente a partir de coleções particulares, antigas ou recentes, em todo o mundo. Este conjunto é composto de pinturas, esculturas e desenhos, apresentados pela primeira vez ao público parisiense ou que raramente foram mostrados antes.

Obras de arte assinadas por Monet, Degas, Caillebotte, Renoir, Rodin, Camille Claudel, Seurat, Signac, Emile Bernard, Gauguin, Van Gogh, Redon, Vuillard, Bonnard, Derain, Vlaminck e Matisse, mostram a vitalidade dos movimentos artísticos impressionista e fauvinista.

Veja também