LIFESTYLE - 20/09/2016

"A moda é de dentro para fora"

Patrícia Bonaldi fala sobre empreender, as duas marcas que fundou e a compreensão acerca do seu trabalho



Lucíola Correa

Sonhar, acreditar em você mesma e seguir a sua intuição. Esses foram os primeiros ingredientes que deram início à trajetória de empreendedorismo, trabalho e sucesso da estilista Patrícia Bonaldi. A goiana, natural de Ceres, interior de Goiás, cresceu em Uberlândia e há alguns anos começou a desejar ter um negócio, uma startup para chamar de sua.

Deste momento de inquietude surgiu a possibilidade de explorar a ideia de confeccionar roupas, afinal, como ela própria falou à Zelo, durante sua passagem em Goiânia – a estilista veio prestigiar o desfile de lançamento do projeto entre a empresária Ivana Menezes e o Flamboyant Shopping Center, que passará a ter uma pop up de roupas de luxo no centro de vendas – , “se as pessoas gostam tanto das minhas roupas, por que não fazê-las para vender?”.

Assim, há mais de uma década nascia a marca que leva o nome da estilista, cuja característica marcante são peças para festa com aplicações de rendas, bordados e um trabalho artesanal primoroso que se tornaram sua assinatura, transformando vestidos em shape clássico em obras de arte.

Atenta a tudo ao seu redor, seu lado empreendedor falou alto mais uma vez e Patrícia ampliou suas criações e em 2012 deu vida a outra marca: a PatBo, que possui uma “pegada” mais fashion e casual, com peças mais day by day, levando um pouco de contemporaneidade e modernidade aos seus looks, sem perder o glamour e o esmero que a alçaram ao jet set da moda brasileira.

Sobre os caminhos que a levaram a este status, Patrícia revela-se uma profissional bem consciente. “Tudo que já alcançamos até hoje com as marcas Patrícia Bonaldi e PatBo é o resultado de um trabalho. Por exemplo, chegar à Europa foi um passo a passo”, comentou a estilista.

Reconhece que depois de ter conseguido um corner na Harrods, em Londres, na Inglaterra, e promover um desfile da sua linha de festa durante a Semana de Alta-Costura de Paris, em 2014 sua visibilidade no Brasil ampliou. “É inegável esse impacto”, afirma. O mercado internacional enxergou o cuidado com que suas peças são feitas e acolheu suas criações. “Agora, estamos preparando uma grande novidade para 2017: a internacionalização da marca”, antecipou.

Diante da estilista, foi inevitável não pensar, mesmo sabendo que poderia soar clichê, ‘o que seria moda para Patrícia?’. Ela não escondeu o jogo sobre sua compreensão, e foi enfática: “A moda é algo de dentro para fora, moda é sentimento”, defendeu.

Para ela, cores, texturas e pedras exprimem, por meio dessa mistura, sua essência pessoal. “Tenho facilidade em sintetizar as coisas ao meu redor, em traduzir através do vestuário o que as pessoas almejam”, afirmou. E complementou: “Eu sou essa mistura, ao mesmo tempo que sintetizo elementos, preciso de todos eles. Assim é o meu processo criativo.”

Para finalizar, Patrícia revelou seu grande desafio: “É evoluir a marca, mas sempre reinventando-me dentro do meu universo”, declarou. E até o momento, ela tem conseguido. Seu processo de criação não é misterioso. “Quem me acompanha no instagram pode perceber isso, está tudo lá”, comentou.

Sobre a próxima coleção, a estilista garante que a espera não será longa. Em outubro apresenta seu verão 2017, durante a próxima edição da São Paulo Fashion Week, e antecipou que sua inspiração foi o Brasil e seus elementos tropicais. Agora, é só esperar outubro chegar.

 

Matéria publicada na 36ª edição da revista Zelo

Veja também