CULTURA - 31/12/1969

1ª. Bienal Internacional do Cinema Sonoro – BIS

Focado no desenvolvimento da linguagem sonora, o festival será realizado de 16 a 25 de março em Goiânia, com exibição de filmes, palestras, debates e oficinas


Uma visão original do cinema contemporâneo focada no desenvolvimento da linguagem sonora. A valorização do som em suas muitas formas motivou os produtores Belém de Oliveira e Wadih Elkadi a criar a Bienal Internacional do Cinema Sonoro (BIS), que faz sua estreia em 2017. "A dominação do cinema mainstream nas salas goianas e brasileiras e a vocação dos festivais, críticos, produtores e mesmo diretores em valorizar a imagem em detrimento do som nos impulsionou a conceber o BIS”, explica Belém de Oliveira, diretor artístico da Bienal. 

O enfoque no aspecto sonoro é dado a fim de valorizar e incentivar a análise crítica e a inovação da escritura do som nas produções cinematográficas de curta e longa duração realizadas em Goiás, no Brasil e no mundo. A Bienal acontece simultaneamente à terceira edição do Fronteira – Festival Internacional do Filme Documentário e Experimental (FFF), com abertura conjunta  no dia 16 de março. O filme de abertura é o documentário inédito Acts & Intermissions, de  Abigail Child.

Emma Goldman – personagem retratada no filme de abertura de Abigail Child

 

FILME DE ABERTURA

A abertura da primeira edição do BIS será realizada no Cine Ritz, na quinta-feira, 16 de março, às 20h, com entrada franca, com a estreia mundial do filme Acts & Intermissions, de  Abigail Child. A cineasta tem mais de 30 anos de carreira e seu trabalho está preservado como patrimônio cultural americano pela Cinemateca da Universidade de Harvard.

A artista refere-se à sua nova obra como um documentário experimental” híbrido e prismático, que inclui conteúdos de arquivos e contemporâneos, que remontam aspectos da personalidade e da vida da anarquista Emma Goldman (1869 – 1940), mas que aborda principalmente temas como trabalho e propriedade, pureza revolucionária pessoal e liberdade. Emma foi uma ativista política que reunia milhares de americanos em suas conferências sobre liberdade. Teve um papel fundamental no desenvolvimento do anarquismo na América do Norte na primeira metade do século XX. Por este conteúdo simbólico, a obra de Abigail ainda assume um outro papel dentro do Fronteira: carrega consigo a missão de levantar o debate sobre a figura do feminino nas estruturas narrativas do audiovisual, tanto quanto a presença das mulheres como criadoras desses conteúdos.

Masterclass

Daniel Deshays

Além das oficinas, duas masterclass estão programadas para acontecer durante o período de realização do BIS. A primeira será nos dias 20 e 21 de março, com o principal teórico de som da França, Daniel Deshays, que atua como designer de som, professor universitário, compositor e diretor de pesquisa para teatro, musicais e cinema há mais de 40 anos. Os ingressos para a masterclass já podem ser adquiridos na produtora F64 Filmes.

Já a segunda masterclass ocorrerá no dia 24 de março, no encerramento do Encontro de Profissionais de Som. Será ministrada por José Luis Díaz, desenhista de som e engenheiro de som argentino, com mais de 120 títulos no currículo, incluindo Relatos Selvagens.

Mais informações sobre a masterclass estão disponíveis no site: http://bis.art.br/

Oficinas

Duas oficinas serão ministradas durante o Festival:

1)      Oficina de Edição e Captação de Som, com Guile Martins, professor do Instituto Federal de Goiás, artista visual, montador e sound designer, que será realizada no prédio da F64 Filmes (Idéia Produções - Rua 1112, 211, Setor Pedro Ludovico).

2)      Oficina de Direção de Som, com Bernardo Marques, diretor e editor de som, sound designer e técnico de som direto, no Centro Cultural UFG (Avenida Universitária, 1533, Setor Leste Universitário) nos dias 16, 17 e 18 de março, das 9h às 12h;

As inscrições para as duas oficinas estão abertas no site www.bis.art.br até o dia 27/02.

Mostras de Filmes

A Bienal Internacional do Cinema Sonoro é composta por: Competitiva Internacional de Curta-metragem, com curadoria de Joice Scavone e Marisa Merlo;  Competitiva Internacional de Longa-metragem, com curadoria de Eduardo Valente e Belém de Oliveira; e ainda as mostras não-competitivas Thomas Edison, Sonoridades Documentais, O Fantástico Som e Música Enquanto Linguagem. As exibições dos filmes serão Cine Ritz (Rua 08, 501, Centro), assim como a abertura e o encerramento.

Já os filmes da Mostra Lewis Carroll, voltada para o público infantil e infanto-juvenil, serão exibidos no Cine Cultura (Centro Cultural Marieta Telles Machado, Praça Doutor Pedro Ludovico Teixeira, Centro).

Encontro de Profissionais de Som

22.03 Quarta-feira*

➢   Abertura: "ENPSC - incentivo e fortalecimento da classe de profissionais de som do cinema brasileiro",  com Bernardo Marquez e Joice Scavone

➢   Mesa Regional: "O Som no Cinema do Cerrado", com Camila Machado, Guile Martins, Geórgia Cynara e Thais Oliveira

23.03 Quinta-feira*

➢   Mesa Nacional:  "Intercâmbio sonoro no audiovisual"

➢   Estudo de caso da região: "A construção audiovisual do filme…."

24.03 Sexta-feira*

➢   Masterclas com José Luis Díaz, desenhista de som de Relatos Selvagens

Serviço:

Bienal Internacional do Cinema Sonoro (BIS) 

Data: de 16 a 25 de março
Local: Cine Ritz, Cine Cultura e Centro Cultural UFG

ABERTURA – pré-estreia mundial de Acts & Intermissions (2017), de Abigail Child (EUA)
Data: 16 de março de 2017 – 20h – Cine RITZ (Rua 8, 501 - Centro)
Ingressos:
Abertura – Entrada Franca
Demais Mostras e sessões: R$ 6,00 (inteira) e R$ 3,00 (meia-entrada)

Veja também